BASF
Cana: Plantio

Mapeamento de intenção do plantio de cana revela atualização lenta; variedades antigas têm preferência

Pesquisa do Instituto Agronômico de Campinas (IAC) demonstra qual a intenção de plantio na safra 2018/19. Enquanto alguns estados conseguem plantar novas variedades num ritmo melhor, outros continuam presos ao passado


novaCana.com - 24 jan 2019 - 11:02 - Última atualização em: 24 jan 2019 - 13:51

No período de entressafra, que ocorre entre janeiro e março de cada ano, as preocupações do setor sucroenergético estão voltadas para os estoques, os preços dos produtos da cana-de-açúcar e os ajustes as previsões para a temporada seguinte. No campo, o resultado total da moagem e a influência do clima para a plantação, especialmente com as chuvas, são as principais questões dos produtores. Além disso, também é nesta época que ocorre parte significativa dos investimentos no canavial.

Pelo terceiro ano consecutivo, o Instituto Agronômico de Campinas (IAC) realizou uma pesquisa com usinas e destilarias no Centro-Sul do Brasil a fim de mapear quais são as variedades de cana-de-açúcar que serão plantadas na próxima safra.

Nesta edição, foram recenseadas 165 unidades que correspondem a mais de 791 mil hectares de plantação – um novo recorde no levantamento de intenção de plantio no Brasil. As informações foram coletadas entre setembro e novembro de 2018 e o resultado indica um futuro que até pode ser mais positivo, mas ainda não muda o panorama do setor.

No Centro-Sul, as principais variedades que serão colhidas na safra 2019/20 são a RB867515 (15,2%), a CTC4 (13,2%) e a RB966928 (12,7%). A primeira, atualmente, tem a maior incidência nos canaviais, de acordo com o censo realizado pelo IAC em 2018, e já tem 22 anos.

Confira, na versão completa, as perspectivas de plantio para a safra 2018/19 e os gráficos das variedades por estado e por região de São Paulo.

exclusivo assinantes

O texto completo desta página
está disponível apenas aos assinantes do site

veja como é fácil e rápido assinar

ou