PUBLICIDADE
ARMAC
Açúcar: Exportação

Raízen faz parceria com a ASR Group para venda de açúcar rastreável

Sucroenergética brasileira e refinaria de açúcar estadunidense firmaram um acordo de 10 anos para comercialização de produto sem modificações genéticas


NovaCana - 03 ago 2022 - 09:23 - Última atualização em: 04 ago 2022 - 07:09

A gigante do setor sucroenergético Raízen e a ASR Group, considerada a maior refinadora e comercializadora de açúcar do mundo, firmaram uma parceria inédita para o mercado do adoçante. O objetivo é criar a primeira cadeia global de fornecimento e comercialização de açúcar bruto totalmente rastreável.

O anúncio foi feito nesta quarta-feira, 3, por meio de comunicado ao mercado assinado pelo diretor financeiro e de relações com investidores da Raízen, Carlos Alberto Bezerra de Moura. Segundo o texto, o açúcar envolvido será produzido a partir de variedades de cana-de-açúcar não modificadas geneticamente. Além disso, a rastreabilidade deve envolver desde a plantação até a chegada à refinaria.

Os detalhes financeiros do negócio não foram divulgados, mas as companhias disseram à Reuters que o produto não transgênico terá um prêmio ante o valor de mercado para cobrir os custos adicionais.

Conforme o comunicado, o prazo inicial da parceria é de 10 anos, com volume anual de 1,2 milhão de toneladas de açúcar. De acordo com a empresa, o montante corresponde a, aproximadamente, 20% da produção da Raízen.

“Alimentos livres de trangênicos são um grande tema na Europa, nos Estados Unidos, e chegamos à conclusão de que precisávamos de um grande volume de açúcar de cana”, afirmou à Reuters o vice-presidente do grupo ASR para açúcares globais, Alan Wood, que completa. “Este acordo nos coloca em uma boa posição para atender a essa crescente demanda dos consumidores, incluindo indústrias de alimentos e bebidas”.

Como parte do processo, a Raízen relata que se tornou a primeira empresa do setor sucroenergético a receber a certificação da FoodChain ID, empresa americana que atua na indústria de identificação de alimentos geneticamente modificados. A brasileira credenciou 15 unidades para plantio, colheita e produção do açúcar bruto a partir de cana de açúcar sem modificação genética.

“A Raízen ficará responsável por toda a cadeia operacional, garantindo a rastreabilidade e integridade do produto através de seus processos, infraestrutura e tecnologia. Isto representa o controle e rastreamento de toda matéria-prima e produção, além da operação especializada do sistema logístico, permitindo a entrega de um produto com maior valor agregado”, relata Bezerra de Moura.

“Adicionalmente, a companhia irá intensificar os investimentos para aperfeiçoamento das medições sobre a redução da pegada de carbono da nossa cadeia, bem como empregar as melhores práticas em todo o processo”, completa o executivo da Raízen.

NovaCana
Com informações adicionais da Reuters


PUBLICIDADE BASF GIGA INTERNAS BASF GIGA INTERNAS

Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail

PUBLICIDADE
STOLLER
x