Açúcar: Exportação

Governo rateia cota de exportação de açúcar para os EUA de 2020/21

Apenas usinas da região Norte-Nordeste participam da divisão das 144,4 mil toneladas de adoçante destinadas ao país norte-americano


novaCana.com - 08 set 2020 - 09:02 - Última atualização em: 09 set 2020 - 08:24

As discussões em torno da cota de importação de etanol livre de tarifas – que beneficia principalmente os produtores dos Estados Unidos – mencionaram, em diversas ocasiões, a cota para exportação de açúcar brasileiro ao país norte-americano. Fixada em pouco mais de 144 mil toneladas anuais, ela é considerada pequena pelas usinas nacionais, mas os EUA não manifestaram interesse em renegociá-la.

Inclusive, no mesmo dia em que o governo brasileiro confirmou que não iria renovar a cota para o etanol, foi publicado em Diário Oficial o rateio referente à cota para exportação de açúcar brasileiro. Direcionada às usinas do Norte-Nordeste, com o objetivo de dar mais previsibilidade aos produtores da região, a divisão é feita anualmente pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e se refere ao período de outubro a setembro.

Para 2020/21, um total de 144,42 mil toneladas de açúcar foram divididas entre 35 usinas – uma a menos que na safra passada. A unidade que saiu da relação foi a Taquari, localizada em Capela (SE).

Segundo as regras vigentes, o Mapa realiza o rateio de acordo com a participação de cada companhia no total produzido na safra anterior. Os valores são enviados pelas próprias usinas por meio do Sistema de Acompanhamento da Produção Canavieira (SAPCana).

Acesse a lista completa e saiba mais sobre as exportações brasileiras de açúcar aos EUA (exclusivo para assinantes).


EXCLUSIVO ASSINANTES

O texto completo desta página está
disponível apenas aos assinantes do site!

VEJA COMO É FÁCIL E RÁPIDO ASSINAR



Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail