Usinas

Atvos prevê retorno de R$ 5,8 mi por safra com tecnologia de monitoramento para o campo

Projeto vai contribuir para o aumento dos índices de produtividade, permitindo o aproveitamento do melhor período para o crescimento da cana-de-açúcar


Atvos - 21 out 2022 - 09:56 - Última atualização em: 24 out 2022 - 07:09

A sucroenergética Atvos iniciou a implementação do projeto Plant+, que permitirá um monitoramento e controle em tempo real das etapas de preparo de solo e plantio de forma remota e centralizada. Com um investimento de R$ 3,4 milhões, a iniciativa prevê uma gestão mais eficiente e completa do processo produtivo, já que reduz riscos de realizar o cultivo da cana-de-açúcar em períodos fora das janelas ideais, o que propiciará um aumento de produtividade, com um ganho médio previsto de 6,7 toneladas de cana-de-açúcar por hectare e o retorno financeiro esperado é de R$ 5,8 milhões por safra.

O Plant+ é uma via de serviços do Cubo CTT, programa já consolidado nas unidades agroindustriais da companhia voltado para otimização logística na colheita, transbordo e transporte da cana-de-açúcar. Por meio da telemetria – tecnologia de medição de dados de forma remota para uma central de monitoramento, que os envia posteriormente a uma central de informação –, a atuação de colhedoras de cana-de-açúcar, tratores transbordos e caminhões canavieiros é monitorada em tempo real, garantindo assim mais eficiência na colheita e transporte da matéria-prima.

Essa mesma tecnologia de infra já instalada e de processo vai abranger mais de 200 equipamentos voltados para o preparo de solo e plantio, como tratores, colhedoras de muda, transbordos e plantadoras, cujas informações serão transmitidas para uma torre de controle. A expectativa é de uma melhora em cerca de 8% da efetividade diária durante o ciclo de plantio de 18 meses e em 5% durante o período de inverno.

“Devido ao Cubo CTT, todas as unidades já possuem uma infraestrutura de torres e carretas satelitais para transmitir informações (tempos e movimentos) sobre a operação da colheita de cana-de-açúcar para a central”, explica o gerente corporativo em otimização e logística da Atvos, José Luis Bet.

Ele continua: “Com a ampliação dessa tecnologia para o plantio, a coleta e a transmissão dos dados vão possibilitar um aumento da produtividade dos equipamentos, atuando diretamente na redução de ‘tempos improdutivos’ versus ‘qualidade das operações’ e de desvio entre o planejado e realizado ao longo da safra”.

Bet ainda reforça que também estão sendo implantadas novas tecnologias para o segmento de operações de preparo e plantio, como reconhecimento automático da operação realizada no campo por meio de sensores e tag de comunicação entre os implementos utilizados com a cabine do equipamento. “Essa tecnologia nos retorna de forma precisa mapas analíticos de cada local trabalhado e qual operação está sendo realizada com seus respectivos rendimentos em tempo real”, explica.

A implementação do Plant+ vem ao encontro dos investimentos que a Atvos vem fazendo nesta safra de 2022/23, como renovação de canavial e práticas de manejo. Antes, o monitoramento do plantio era feito de forma manual pelo operador dos equipamentos e sem a ajuda de outras tecnologias em real time.

Agora, com uma gestão em tempo real, atuando 24 horas e sete dias por semana, será possível alcançar maior eficiência com equipamentos mais produtivos, padronização de processos e trabalho realizado no período correto. “Garantir o correto dimensionamento da estrutura mecanizada é essencial para o funcionamento da proposta de compartilhamento da estrutura atual, visando redução do custo de estruturas ociosas”, pontua o executivo.


Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail

PUBLICIDADE
STOLLER
x