Milho

Rumo prevê janela de operações mais curta com milho


Agência Safras - 17 mai 2021 - 08:05

Em teleconferência de resultados relativa ao primeiro trimestre de 2021, o vice-presidente financeiro e de relações com investidores da Rumo, Ricardo Lewin, destacou que embora o Brasil ainda deva colher uma safra considerável de milho em 2020/21, de 95 milhões de toneladas, a janela de operações com o cereal deverá ser mais curta neste ano devido aos atrasos observados na safra de soja.

“Temos bons volumes de operações contratados para o segundo e o terceiro trimestre, mas com as questões climáticas complicadas para a segunda safra houve atrasos na comercialização do cereal”, afirma.

Lewin salienta que por conta do clima haverá uma queda de 7,8% na produção de milho frente à temporada anterior, o que deverá também diminuir os volumes previstos de exportação em 17% neste ano frente às 35 milhões de toneladas embarcadas na safra 2019/20.

“O efeito climático e o atraso na safra de soja fizeram com que houvesse uma grande quantidade de milho para ser vendida no quarto trimestre, o que deixa o cenário de operações para o cereal ainda incerto pare os últimos três meses do ano”, admite.

Ainda segundo a Rumo, os estados do Mato Grosso do Sul e do Paraná deverão colher em torno de 20 milhões de toneladas de milho neste ano e, em Goiás, a produção pode atingir 11,1 milhões de toneladas, o que gera uma oportunidade adicional de volume, dada a expansão geográfica recém consolidada pela empresa.


Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail

PUBLICIDADE
STOLLER
x