PUBLICIDADE
boletim boletim
Milho

Redução de ICMS de milho atrai investimentos para etanol no oeste baiano, diz associação


Agência Estado - 03 jun 2022 - 08:47

A redução do ICMS cobrado sobre o milho de 12% para 2%, conforme anunciado pelo governo da Bahia no ano passado, possibilitou a atração de investimentos para o Oeste Baiano, informou o presidente da Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba), Odacil Ranzi.

“A equalização do ICMS do milho deu mais competitividade ao cereal estadual. Depois do decreto, indústrias anunciaram a construção de duas unidades de etanol de milho, uma na região de Luís Eduardo Magalhães e Barreiras e a outra em Correntina, com valor superior a R$ 800 milhões”, disse Ranzi, durante a 16ª edição da Bahia Farm Show.

Nenhuma das unidades citadas, entretanto, consta no acompanhamento de usinas em construção realizado pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). No começo de maio, 11 unidades estavam na lista.

A feira, uma das três maiores feiras do agronegócio do País, é realizada pela Aiba, e prossegue até amanhã, 4.

Na avaliação de Ranzi, a redução do ICMS trouxe uma nova realidade ao agronegócio local com geração de valor ao produto. “No cenário anterior, produtor de milho ficava em desvantagem em relação a outros estados porque pagava mais imposto para milho. Foi uma demanda dos produtores atendida pelo governador Rui Costa”, disse.

O presidente da Aiba também destacou o Programa para o Desenvolvimento da Agropecuária (Prodeagro) que, segundo ele, acelerou as obras para o agronegócio local.

Isadora Duarte
Jornalista viaja a convite da Aiba; informações adicionais NovaCana


Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail

PUBLICIDADE
STOLLER
x