Milho

Plantio de milho verão 2021/22 chega a 28,7% da área, aponta Datagro


Agência Estado - 30 set 2021 - 16:00

O plantio do milho de verão no Centro-Sul do Brasil da safra 2021/22 está acelerado. Um levantamento da consultoria Datagro, realizado até sexta-feira passada, 24, mostra que os trabalhos de semeadura alcançaram 28,7% da área total esperada, ante 22,2% na semana anterior.

O avanço semanal foi de 6,5%, acima dos 3,7% em igual momento de 2020 e em linha com os 6,6% da média normal de 5 anos para o período. O fluxo está agora um pouco superior aos 25,4% em igual momento do ano passado e bem acima dos 21,5% da média normal.

“A aceleração do processo se deve basicamente ao positivo fluxo dos trabalhos na região Sul, que vem sendo beneficiada pela alternância de chuvas e períodos de sol”, conclui a Datagro.

Safra de grãos

De acordo com a primeira análise da Datagro para a safra 2021/22, a área semeada com cereais e oleaginosas no Brasil em 2021/22 deve crescer pela 12ª vez consecutiva e pode alcançar 72,45 milhões de hectares, o que corresponde a um aumento de 4,1% em comparação com o período anterior.

Já a estimativa preliminar da produção total de grãos para 2021/22 é de 299,27 milhões de toneladas que, caso se concretize, significaria evolução de 17% sobre a frustrada safra atual, revisada neste levantamento para 256,20 milhões de toneladas. Na comparação com o recorde de 266,88 milhões em 2020, haverá crescimento de 12%.

“Observamos nesta nova temporada que está próxima de se iniciar um quadro animador e semelhante ao verificado em igual momento de 2020, em função da boa oferta de crédito, preços excepcionais observados nas principais culturas e sentimento de mercado ainda favorável em 2022”, disse, em nota, o coordenador de grãos da Datagro, Flávio Roberto de França Junior.

Ele acrescentou: “Esse volume aconteceria em linha com a expectativa de aumento da área a ser semeada e pela expectativa inicial de produtividade média dentro da normalidade, contando com comportamento climático regular e positivo nível de utilização de insumos”.

Segundo a Datagro, definida a área a ser semeada, o que mais pesa nessa boa expectativa inicial de produção é o nível tecnológico a ser utilizado nas lavouras, cuja tendência se mostra outra vez positiva para a produtividade.

O comportamento do clima, terceiro grande fator para a definição da safra, é sempre o mais delicado e duvidoso. E, como no mesmo momento do ano passado, o sentimento é novamente incerto. “Por enquanto, dados meteorológicos indicam apenas a chegada mais cedo das chuvas na região central e precipitações abaixo do normal na região Sul e parte do Sudeste já a partir de outubro”, estima a Datagro.