Milho

Com integração de cana e milho, usinas de etanol podem ter salto de produção


NovaCana - 18 jul 2014 - 09:17

Neste momento o etanol de milho está vivendo o seu momento mais promissor no Brasil. Resultado de uma conjunção de fatores favoráveis, o país da cana-de-açúcar pode em breve ver o milho se tornar uma fonte complementar para produção de etanol no Centro-Oeste, a estagnada nova fronteira de expansão agrícola da cana.

A situação favorável para a integração entre a cana e o milho ficou clara após 14 pesquisadores e economistas de instituições como o BNDES, USP, Esalq, Pecege, Embrapa e CTBE se reunirem para elaborar um dos trabalhos mais completos sobre o assunto.

Revelado na semana passada, o resultado deste estudo pode estimular as usinas a buscarem mais uma alternativa para minimizar os efeitos da crise e mitigar os crescentes custos de produção.

O trabalho desperta o interesse de um grupo abrangente de usinas, pois diferencia as unidades em duas categorias: básicas, construídas durante o Próalcool e que continuam em operação e usinas otimizadas, numa referência às de tecnologia recente e com venda do excedente de energia elétrica.

O portal novaCana apresenta a seguir os novos conceitos de um trabalho que pode ser o incentivo que faltava para as atuais usinas de cana verem o milho da mesma foram que enxergam a cogeração.


EXCLUSIVO ASSINANTES

O texto completo desta página está
disponível apenas aos assinantes do site!

VEJA COMO É FÁCIL E RÁPIDO ASSINAR



Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail



x