Milho

Contratos de milho registram menores valores em três meses na Bolsa de Chicago


Barchart - 11 nov 2022 - 07:43

Os futuros de milho negociados nos Estados Unidos caíram na sessão desta quinta-feira, 10, com perdas superiores a 10 centavos de dólar, e fecharam perto da baixa.

O contrato mais ativo, com vencimento em dezembro, teve uma retração de 11,25 centavos de dólar, ou 1,69%, indo para mínimas que não eram vistas desde agosto. Assim, ao final da sessão, estes futuros eram negociados a US$ 6,5325 por bushel.

Pela manhã, o Departamento de Agricultura dos EUA (USDA) anunciou uma exportação privada de 209,93 mil toneladas de milho para o México.

Os dados semanais, por sua vez, apontaram uma venda de 265,3 mil toneladas de milho no período encerrado em 3 de novembro. O valor ficou abaixo do intervalo de estimativas esperado pelo mercado e caiu 75% em relação à mesma semana do ano passado.

Até o momento, os compromissos acumulados de milho dos EUA foram de 14,73 milhões de toneladas. Este montante corresponde a 27% do total previsto pelo USDA para a temporada.

Globalmente, o USDA não alterou suas previsões. A safra brasileira foi estimada em 126 milhões de toneladas e a argentina em 55 milhões de toneladas.

Na Argentina, o governo aumentou sua cota de exportação de milho para 2023 em 100%, indo para 20 milhões de toneladas na safra de 2023.

Já no Brasil, a B3 registrou altas na sessão desta quinta-feira, 10, com retração apenas para o contrato mais próximo.

Os futuros de milho para novembro caíram 0,29%, para R$ 85,50 por saca de 60 quilos, enquanto o contrato para janeiro de 2023 teve alta de 0,38%, sendo negociado a R$ 88,20 por saca.

Alan Brugler
Com tradução, adaptação e informações adicionais NovaCana


PUBLICIDADE BASF_NOV_INTERNAS BASF_NOV_INTERNAS

Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail

PUBLICIDADE
STOLLER
x