PUBLICIDADE
BN novacana 1300x150
Milho

China corta estimativas para consumo de milho por desaceleração da demanda


Reuters - 13 jan 2022 - 08:37

O Ministério da Agricultura da China reduziu suas estimativas para o consumo de milho em 2021/22 devido à desaceleração da demanda tanto do setor de rações quanto de usuários industriais, informou na quarta-feira.

O consumo de milho do país em 2021/22 foi projetado em 287,7 milhões de toneladas, abaixo das 290,7 milhões de toneladas estimadas no mês anterior, disse o Ministério da Agricultura e Assuntos Rurais em seu relatório mensal de safra.

O ministério viu o consumo de milho para ração no ano em 186 milhões de toneladas, abaixo da estimativa de dezembro de 187 milhões de toneladas, já que a queda nos preços dos suínos restringiu o reabastecimento, enquanto o aumento das importações de grãos diminuiu a demanda por milho, segundo o relatório.

O governo também reduziu as estimativas de consumo industrial de milho em 2021/22 para 80 milhões de toneladas, uma queda de 2 milhões de toneladas em relação à estimativa de dezembro, uma vez que os processadores reduziram a taxa de operação devido à queda dos lucros com os altos preços da matéria-prima, enquanto os estoques de produtos finais nas plantas se acumularam em meio à fraca demanda, disse o relatório.

As estimativas do ministério para a área cultivada, produção e consumo de soja da China em 2021/22 permaneceram inalteradas em relação ao mês passado, de acordo com as Estimativas de Oferta e Demanda Agrícola Chinesa.

A China estabilizará a produção de milho e expandirá a produção de soja no novo ano para garantir a segurança dos grãos, disse o ministro da Agricultura no final de dezembro, após a conferência anual.

Agricultores da região nordeste, importante área produtora, muitas vezes escolhem, entre as duas culturas, a que garante melhores lucros.

Hallie Gu e Dominique Patton

Tags: Milho China

Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail

PUBLICIDADE


x