Milho

Agroconsult acredita em correção expressiva de preços para o milho safrinha em 2021/22


Agência Estado - 10 set 2021 - 13:54

A perspectiva, até o momento, é de um plantio de soja na janela ideal na safra 2021/22. Consequentemente, o milho de inverno no ano que vem poderá deprimir os preços do cereal em 2022, avaliou o presidente da Agroconsult, André Pessôa.

Ele participou, ontem, juntamente com o diretor executivo da Associação de Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT), Wellington Andrade, de live promovida pelo Broadcast Agro. “Há perspectivas de correção (para baixo) de preços expressiva no milho safrinha”, reforçou ele.

Pessôa ainda acrescentou que nem será preciso que o preço internacional mude para ocorrer uma correção interna, em caso de safra cheia. “Podemos ter uma correção, que é sair da paridade de importação – que é o que baliza o mercado interno brasileiro hoje – para voltar à formação de preço guiada pela paridade de exportação”, alertou Pessôa.

Ele lembrou que atualmente, na maioria das praças, está se trabalhando com o preço do milho balizado pela paridade de importação. “Este é o milho que vem de fora, chega no porto, é internalizado e segue para a região de consumo”, explicou o consultor.

Entretanto, quando se trabalha com a perspectiva de uma safra plantada no prazo correto, com bom uso de tecnologia, “a probabilidade maior do mercado é de virar a chave, da paridade de importação para a de exportação”, disse Pessôa. “Isso pode resultar em uma correção de preços bastante expressiva”.

Ele citou os preços futuros de milho na B3 relativos aos contratos de março de 2021, que caíram: “Foi a virada de chave. O produtor tem de estar atento a isso”.

Pessôa disse que, em Mato Grosso. há uma parcela da safra de inverno futura já comercializada, “talvez um terço da colheita prevista”, mas em outras praças produtoras, como a região Sul, o sul de Mato Grosso do Sul e São Paulo, “não tem praticamente nada do milho safrinha comercializado até agora”.

“Estamos carregando um nível de risco muito grande nesta safra, bem maior do que no ano passado, por isso”, alerta.

Andrade, da Aprosoja-MT, confirmou que em Mato Grosso apenas 30% do milho safrinha 2021/22 foi comercializado até o momento. “Se a gente iniciar o plantio de soja na janela normal, em outubro, e iniciar a safra de milho dentro da janela, realmente as coisas andarão mais dentro da normalidade e a paridade volta a ser de exportação”, continuou. “O produtor deve ficar atento a isso e não está”.

Andrade lembrou ainda que, além do risco de mercado, também há o risco climático.

Isadora Duarte e Tânia Rabello


Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail

Card image


x