PUBLICIDADE
ARMAC
Internacional

Preço de etanol europeu atinge alta de dois meses com invasão da Rússia à Ucrânia

Índice do bicombustível saltou 14%; invasão resulta em picos para o petróleo, gás natural e agricultura em geral


S&P Global Platts - 25 fev 2022 - 12:17

O índice de preço do etanol europeu medido pela S&P Global Platts obteve uma alta de dois meses, a € 1.060,25 por metro cúbico, nesta quinta-feira, 24. O valor representa uma elevação de 14% ante o dia anterior, motivada pela invasão russa à Ucrânia, que afetou o mercado de commodities.

O preço é referente à cotação FOB no porto de Roterdã, na Holanda, um dos maiores da Europa. Ele é o maior desde 23 de dezembro, quando foram registrados € 1.060,75/m³.

A Rússia invadiu a Ucrânia no dia 24 de fevereiro, com escalada militar e ataque de mísseis ao país, o que resultou no fechamento de portos e ferrovias, além de bloqueio a navegações de navios.

A preocupação com a oferta de produtos por parte dos dois países levou a um aumento no preço das commodities, principalmente nos setores de petróleo, gás natural e agricultura. Os contratos futuros do petróleo brent atingiram máximas de sete anos, acima de US$ 105 por barril, por causa da crise.

O salto no mercado físico e de papel do bicombustível se deu principalmente devido ao aumento do trigo e do gás. “É um dia louco”, disse uma fonte à S&P Platts. A região do Mar Negro é uma grande produtora de trigo, uma das matérias-primas essenciais para produção de etanol.

Além disso, a produção de etanol na Europa depende do gás natural para operar. “Matérias-primas ucranianas dominam os produtores europeus, tanto do lado do biodiesel quanto do etanol – e todos precisam de gás natural”, disse um participante do mercado.

Os preços do etanol em Roterdã apresentavam volatilidade antes mesmo do ataque russo, com a demanda sendo sustentada pelos compradores que buscavam recompor seus estoques antes do período de manutenção, entre março e abril.

Entretanto, a arbitragem aberta para o etanol dos Estados Unidos e do Brasil na Europa, além da reabertura da usina Vivergo, no Reino Unido, trouxe uma oferta adicional que poderia ajudar a balancear o apertado mercado europeu, afirmaram participantes de mercado antes da invasão.

George Duke
Com tradução e adaptação NovaCana


PUBLICIDADE FMC_VERIMARK_INTERNO FMC_VERIMARK_INTERNO

Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail

PUBLICIDADE
STOLLER
x