Internacional

Índia eleva preço da cana em 5,2%; usinas demandam alta para açúcar


Reuters - 03 ago 2022 - 12:15

O governo da Índia aprovou um aumento no preço mínimo que as usinas de açúcar devem pagar pela cana na temporada que começa em 1º de outubro, para 305 rúpias (US$ 3,85) por 100 kg, ante 290 rúpias um ano antes, disse o país em comunicado na quarta-feira, 3.

A Índia aumenta o preço mínimo da cana, também conhecido como preço justo e remunerativo, quase todos os anos. Mas o estado de Uttar Pradesh, o maior produtor de cana do país, invariavelmente aumenta ainda mais o preço mínimo devido aos seus milhões de plantadores de cana, um influente bloco eleitoral.

Na quarta-feira, o governo também elevou a taxa básica de recuperação do preço mínimo para 10,25%, de 10% anteriormente.

A Associação Indiana de Usinas de Açúcar (Isma) em uma carta ao governo na quarta-feira pediu um aumento no preço mínimo de venda (MSP) para compensar os preços mais altos da cana, o que elevou os custos de produção das usinas de açúcar.

A Índia, o maior produtor mundial e o segundo maior exportador de açúcar, elevou o açúcar MSP pela última vez para 31 mil rúpias por tonelada em fevereiro de 2019, e desde então os preços não foram revisados, embora os custos de produção das usinas tenham saltado para até 37 mil rúpias por tonelada, disse Isma.

Os preços do açúcar estão atualmente sendo negociados entre 32 mil e 34 mil rúpias por tonelada e o MSP precisa ser aumentado para 36 mil a 37 mil rúpias para garantir que as usinas possam fazer pagamentos de cana aos agricultores, disse a Isma na carta.

Rajendra Jadhav


PUBLICIDADE FMC_VERIMARK_INTERNO FMC_VERIMARK_INTERNO

Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail

PUBLICIDADE
STOLLER
x