Internacional

Governo da Argentina estuda corte na mistura de biocombustíveis


BiodieselBR - 29 mar 2021 - 12:35

A Argentina pode estar prestes a recuar em sua política de biocombustíveis. Um projeto de lei apresentado por parlamentares do bloco Frente de Todos – o mesmo do presidente Alberto Fernández – está propondo a redução dos percentuais de adição obrigatória de etanol e biodiesel vigentes.

Atualmente, a Argentina mistura 10% de biodiesel ao diesel e 12% de etanol na gasolina. A proposta governamental diminui estes percentuais para 5% e 10%, respectivamente, e cria mecanismos de incentivo aos pequenos produtores. No caso do biodiesel, a mistura poderia ser reduzida para até 3% com o objetivo de evitar aumentos nos preços finais dos combustíveis. O argumento do governo para essa redução é a descoberta de novas reservas de óleo e gás na Patagônia.

Em uma audiência pública realizada na segunda-feira passada, 22, pela Comissão de Energia da Câmara dos Deputados argentina, o secretário de Energia, Darío Martínez, disse que – com o desenvolvimento dos novos campos – o país deverá não só se tornar autossuficiente como participar do mercado exportador. O governo Fernandez também vem desenhando um programa de incentivo à eletromobilidade.

A sugestão de reduzir os percentuais de mistura obrigatória não agradou aos fabricantes de renováveis. “Seria um duro golpe na indústria e com argumentos muito discutíveis”, criticou Luis Zubizarreta, presidente da Câmara Argentina de Biocombustíveis.

Em queda

Nos últimos anos, a indústria de biocombustíveis da Argentina vem acumulando maus resultados. O país, que já chegou a disputar com o Brasil a vice-liderança do mercado de biodiesel, vem acumulando quedas consecutivas em sua produção desde 2017. A indústria de etanol também está em retração, embora não tão intensa.

Para completar, a lei que estabelece o atual Regime de Regulação e Promoção para a Produção e Uso Sustentável de Biocombustíveis deve perder validade em breve. Em vigor desde 2006, o texto fixa um prazo de 15 anos, contados a partir de sua promulgação. Assim, a data limite para que a regra seja renovada é 12 de maio.

Fábio Rodrigues – BiodieselBR.com
Com informações Platts e Agrofy News


Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail



x