PUBLICIDADE
renovacao renovacao
Etanol

Sem etanol sobrando, usinas brasileiras perdem vendas aos EUA


Valor Econômico - 31 mar 2014 - 08:07

Os problemas logísticos nos Estados Unidos que colaboraram para a disparada dos preços do etanol no país respingaram também no mercado brasileiro, o segundo maior do mundo quando o assunto é o biocombustível. Traders afirmam que há ofertas no Brasil para exportação de etanol aos Estados Unidos a R$ 2 por litro, valor 25% mais elevado que os atuais preços em São Paulo, que estão em torno de R$ 1,60.

Entretanto, pouquíssimas usinas brasileiras vão conseguir aproveitar essa oportunidade, segundo especialistas. Isso porque quase não há produto disponível para venda ao exterior. A oferta está toda comprometida com contratos no mercado interno.

Traders estimam que, "raspando o tacho", as usinas tenham conseguido fechar contratos de exportação de 50 milhões a 60 milhões de litros aos preços de R$ 2 por litro para entrega em maio. "Mas se houvesse produto, esse volume poderia chegar a até 200 milhões de litros, que é o tamanho da demanda americana neste momento", afirmou um trader.

De acordo com o diretor da comercializadora Bioagência, Tarcilo Rodrigues, os estoques da região Centro-Sul contam com cerca de 800 milhões de litros de etanol anidro, que é misturado à gasolina e alvo dos importadores por conter um menor teor de água.


Veja também:
Preços do etanol disparam no mercado americano

Esse volume armazenado, segundo Rodrigues, já foi vendido por meio de contratos às distribuidoras de combustíveis e vão abastecer o mercado interno de mistura com a gasolina até a primeira quinzena de abril. "Depois dessa data, começa a entrar em maior escala a produção da safra nova, a 2014/15", explicou Rodrigues.

Traders afirmam não enxergar riscos de desabastecimento de etanol anidro no mercado interno no mês de abril, ainda que haja alguma intempérie. Isso porque, estima-se que ainda haja com as usinas uma oferta de 500 milhões de litros de etanol hidratado, que é usado diretamente no tanque dos veículos. Diante de uma eventualidade, esse biocombustível poderia passar por uma desidratação e ser transformado em anidro.

Desde o início desta safra, a 2013/14, em abril do ano passado, até fevereiro deste ano, as exportações de etanol do Brasil superaram 2,5 bilhões de litros. No mesmo intervalo, as importações foram de 158,140 milhões de litros, segundo dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), compilados pela União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica).

Apesar dessa "janela" de exportação ter se aberto para o produto brasileiro nos Estados Unidos, como dificilmente ela será aproveitada neste momento por falta de oferta, é improvável que haja alguma mudança nas projeções de queda das exportações de etanol em 2014, na visão do diretor da Bioagência.

A previsão inicial da comercializadora é de que os embarques na temporada 2014/15 cheguem a 1,8 bilhão de litros, uma queda de 30% relação ao ciclo 2013/14, que termina oficialmente no dia 31 deste mês. Na sexta-feira, o indicador semanal Cepea/Esalq para o etanol anidro caiu 1,15%, a R$ 1,5792 o litro.

Fabiana Batista

PUBLICIDADE BASF_NOV_INTERNAS BASF_NOV_INTERNAS

Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail

PUBLICIDADE
STOLLER
x