BASF
Internacional: Açúcar

Suedzucker espera ano complicado com preços baixos do açúcar


Reuters - 20 mai 2019 - 15:20

O presidente-executivo da Suedzucker, maior refinadora de açúcar da Europa, afirmou nesta quinta-feira que as condições comerciais devem permanecer difíceis no primeiro semestre do ano comercial de 2019/20 por causa dos baixos preços do açúcar, mas que uma melhoria pode ocorrer a partir de outubro.

A Suedzucker tem batalhado contra um colapso nos preços mundiais do adoçante, que encerraram 2018 a seus menores níveis em dez anos, pressionados pelo excesso de oferta global.

A empresa confirmou nesta quinta-feira uma queda em seu lucro operacional na temporada 2018/19, em comparação anual até fevereiro, para 27 milhões de euros (30,2 milhões de dólares), ante 445 milhões de euros registrados no ano anterior.

O setor de açúcar da companhia marcou um prejuízo operacional de 239 milhões de euros em 2019, contra um lucro operacional de 139 milhões de euros uma temporada antes.

O CEO da Suedzucker, Wolfgang Heer, disse que o grupo não espera um impulso positivo significativo para os preços do açúcar, apesar de estimativas da consultoria F.O. Licht apontarem para um mercado equilibrado em 2018/19 e um pequeno déficit no próximo ano.

“Esperamos mais uma vez, sob as atuais condições difíceis, grandes prejuízos operacionais no primeiro semestre de 2019/20”, disse Heer. “Apesar disso, esperamos um preço médio maior, mas ainda insatisfatório para o açúcar”, completou, estimando melhorias a partir de outubro, por causa das exportações diminutas e quedas nos estoques europeus do adoçante.

Michael Hogan

Tags: Südzucker