Usinas

Usinas já atendem novas exigências da ANP quanto à estocagem


novaCana.com - 04 dez 2012 - 07:29 - Última atualização em: 05 dez 2012 - 17:15
Tanques da usina DC Bio: capacidade de estocagem equivalente, em média, a 150 dias de produção.
As usinas de etanol têm cinco anos para comprovar que possuem capacidade de armazenamento total equivalente a, no mínimo, 120 dias de autonomia de sua produção. A exigência é da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), e consta da resolução nº 26, publicada em agosto deste ano.

A adequação das indústrias à nova determinação não é um problema para o setor em geral, de acordo com a União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica). "Quase a totalidade das indústrias já possui parque de tanques com capacidade suficiente para atender a regra dos 120 dias", informou a Unica ao portal novaCana.com.

As usinas que não tiverem essa capacidade podem compartilhar os tanques de outras unidades que tenham capacidade superior, ou se adequar no prazo de cinco anos.

Em Minas Gerais, as 42 associadas da Associação das Indústrias Sucroenergéticas de Minas Gerais (Siamig) já estão dentro da nova norma, de acordo com o secretário executivo interino Mário Campos. "Acho que a determinação é razoável, porque a maioria das usinas já tem essa capacidade, e as que não têm, têm cinco anos para se adaptar", disse Campos ao portal novaCana.com.

As usinas do Mato Grosso do Sul também não precisarão fazer adaptações, já que todas possuem a capacidade mínima de armazenamento, de acordo com a Associação dos Produtores de Bioenergia de Mato Grosso do Sul (Biosul), com suas 22 associadas.

Geralmente, usinas maiores possuem capacidade maior do que a exigida pela ANP. É o caso da DC Bio, de Bariri, São Paulo, cuja capacidade de estocagem equivale, em média, a 150 dias de produção. "Não será necessário fazer nenhum investimento para atender a determinação, já que nossos tanques estão dentro do estipulado pela nova lei", disse ao portal novaCana.com o diretor superintendente da usina, José Roberto Della Coletta.

A Usina Santa Cruz, com sede na cidade de Américo Brasiliense, no estado de São Paulo, também não está preocupada com a nova norma. "A capacidade de armazenamento de etanol da Usina Santa Cruz já é, há tempos, superior a essa exigência", informou a assessoria de comunicação da usina.

No entanto, a assessoria da Usina Santa Cruz comentou que a determinação seria exagerada, e que o armazenamento da produção de 80 dias pelas usinas seria suficiente, se forem analisados a produção e o consumo distribuídos ao longo do ano.

"As usinas mais capitalizadas têm armazenagem maior justamente para tentar obter um preço melhor na negociação, pois o produto vale mais na entressafra do que na safra. Então, quem pode armazena para vender na entressafra e quem não pode vende por qualquer preço durante a safra", comentou a assessoria da Usina Santa Cruz.

Helen Mendes - novaCana.com
Foto: Talita Zaparolli