Usinas

Usina Iracema, da São Martinho, registra segunda morte de funcionário por coronavírus

Sindicato da categoria aponta desrespeito ao distanciamento mínimo e às condições de higiene e segurança na usina


Educadora AM (SP) - 16 jul 2020 - 07:47

Os casos de coronavírus na Usina Iracema, da São Martinho, chegam a 29. A usina também registra a segunda morte de funcionário pela doença. As informações são do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Alimentação de Limeira e Região (Stial).

“Pela segunda vez em menos de uma semana, o Stial vem a público demonstrar seu pesar pelo falecimento de mais um trabalhador da Usina Iracema, de Iracemápolis (SP). A entidade critica as ações da empresa para conter os efeitos da pandemia, que considera insuficientes”, diz nota enviada pela entidade.

Baldoino Ferreira Santana tinha 61 anos e atuava como ajudante geral agrícola. Na última sexta-feira (10), a entidade já havia lamentado a morte de Geraldo Roberto Fernandes, 62 anos, operador de máquinas agrícolas. Com mais de 60 anos, ambos faziam parte do grupo de risco do coronavírus e, segundo o sindicato, deveriam estar afastados de suas funções.

“A recusa ao afastamento dos trabalhadores e trabalhadoras do grupo de risco é apenas um dos problemas apontados na empresa. Eles não estão realizando testes nos empregados”, afirmou o presidente do Stial, Artur Bueno Júnior.

Até o último dia 8 de julho, havia 29 casos confirmados de trabalhadores contaminados pela covid-19 na Usina Iracema. Durante reunião com a diretoria, o sindicato apontou desrespeito ao distanciamento mínimo e às condições de higiene e segurança.

Reivindicações do sindicato

Em ofício enviado à usina, o sindicato pede que o contingente de empregados na empresa seja negociado com o sindicato e que os casos de contaminação de trabalhadores diretos ou terceirizados sejam informados à entidade.

“Queremos a criação de um Comitê Local, com a participação do sindicato, para acompanhamento e elaboração de medidas de combate à covid-19. Além disso, o afastamento remunerado imediato de todos os trabalhadores de grupo de risco, sem prejuízo nos rendimentos”, pontuou o dirigente.

O Stial também quer um programa de testes para empregados da usina e terceirizados. “Entendemos que a categoria da alimentação é essencial para o país, mas o sindicato não ficará apenas lamentando mortes. Vamos tomar todas as medidas necessárias para a preservação da vida dos trabalhadores e trabalhadoras”, finalizou Artur Bueno Junior.

Posicionamento da usina

Em nota enviada ao novaCana, a São Martinho informa que afastou e monitora os colaboradores com recomendação médica de distanciamento social, utilizando as modalidades de gestão apresentadas pela legislação vigente. De acordo com o texto, a empresa opera com o contingente necessário para permitir o funcionamento de suas atividades essenciais.

A companhia, entretanto, assume que não realiza a testagem periódica de seus colaboradores. “A Vigilância Epidemiológica é o órgão responsável pela definição do plano de testagem da covid-19 e o protocolo vigente estabelece a realização de testes através da rede de saúde em pessoas sintomáticas”, afirma.

Conforme a sucroenergética, a usina Iracema adota ações na prevenção à covid-19, atendendo as recomendações da Secretaria Especial do Trabalho, do Ministério Público do Trabalho, da Anvisa e de entidades como a União da Indústria de Cana-de-açúcar e da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

Ainda segundo a São Martinho, as medidas “têm se mostrado suficientes e eficazes, inexistindo qualquer indício de transmissão ou risco de contaminação durante a relação de trabalho”.

Além disso, a empresa relata que informa periodicamente todos os casos de colaboradores relacionados à covid-19. “A companhia reitera seu compromisso com a saúde e bem-estar de seus colaboradores e se coloca à disposição para esclarecimentos adicionais que se façam necessários”, assegura.

De acordo com a São Martinho, o transporte de seus colaboradores opera de forma que os ônibus não atinjam mais de 50% de sua capacidade. A empresa também afirma que acompanha diariamente a aplicação das medidas adotadas e sua efetividade, também analisando eventuais oportunidades de melhorias.

Com informações adicionais novaCana.com