Usinas

Um ano após leilão de usina cearense, só crescem pés de bananas


Asssociação dos Fornecedores de Cana de Pernambuco - 04 jun 2014 - 15:22
usina pés de bananaPróximo a completar um ano da compra da Usina Manoel Costa Filha, na cidade de Barbalha (CE), pelo governo estadual, no dia 7 de junho, nada funciona na maior unidade industrial sucroalcooleira do Estado. A única atividade vista no local é uma plantação de banana no entorno da usina, ao invés de cana-de-açúcar, que é a matéria-prima do açúcar e do etanol. A informação é da União Nordestina dos Produtores de Cana (Unida) – entidade de classe que representa o interesse dos plantadores de cana, e que participou ativamente do processo de aquisição da usina pelo governo no ano passado, com o objetivo de retomar rapidamente o respectivo funcionamento.

Para Alexandre Andrade Lima, presidente da Unida, o leilão foi a melhor opção para o Estado pois evitou que o passivo da usina fosse repassado para o governo com a compra da usina, visto que a operação ocorreu via Justiça do Trabalho.  "Se o governo estadual comprasse diretamente aos antigos donos da unidade industrial, ou a arrendasse, assumiria automaticamente um débito de mais de R$ 180 milhões", lembra o dirigente canavieiro. A Usina foi adquirida por R$ 15 milhões no leilão na Justiça do Trabalho.

Diante da situação, o líder da Unida destaca que a etapa inicial foi bem sucedida com a aquisição da unidade industrial, faltando só a conclusão do processo para a efetiva retomada do funcionamento da usina Manoel Costa Filho. Lima defende a proposta de que a unidade industrial seja repassada para uma cooperativa de produtores de cana da região do Cariri. No local, houve uma expressiva quantidade de canavieiros, mas, muitos estavam trabalhavam através de um modelo ultrapassado de produção de rapaduras. Já funcionaram mais de 400 engenhos na região. Apenas seis estão operacionais atualmente, mostrando a decadência desse tipo atividade. A produção de rapadura já acabou há muitos anos nas outras regiões produtoras do Nordeste. "Eis a fundamental relevância social e econômica da retomada do funcionamento da usina Manoel Costa Filho para os produtores de cana e o povo cearenses do Cariri", finaliza Lima.

Asssociação dos Fornecedores de Cana de Pernambuco

PUBLICIDADE FMC_VERIMARK_INTERNO FMC_VERIMARK_INTERNO

Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail

PUBLICIDADE
STOLLER
x