Usinas

Standard & Poor's pode rebaixar rating da Aralco


Valor Econômico - 29 out 2013 - 08:23 - Última atualização em: 29 nov -1 - 20:53

A agência de classificação de risco Standard & Poor's colocou o rating B em escala global da Aralco em revisão para possível rebaixamento. A agência considerou que o volume de moagem do grupo sucroalcooleiro pode ser "significativamente" menor do que previsto anteriormente, o que trará um impacto na geração de caixa.

Além do rating em escala global, a S&P também colocou em revisão para possível rebaixamento o rating brBBB- na escala nacional Brasil.

A revisão para possível rebaixamento, reflete a perspectiva de uma menor geração de fluxo de caixa operacional, o que deve resultar em enfraquecimento da liquidez e uma maior pressões nos "covenants" (cláusulas restritivas).

A nova administração da Aralco revisou a projeção de moagem da empresa para aproximadamente 5 milhões de toneladas de cana para a safra 2013/14, enquanto a estimativa anterior era de 6 milhões de toneladas, segundo a S&P. A dívida avaliada da Aralco totaliza US$ 250 milhões.

Na visão da agência, esse declínio da moagem, combinado com uma queda nos preços do açúcar e na produtividade agrícola (que deve permanecer em torno de 75 toneladas de cana por hectare, ante a estimativa anterior de mais de 80 toneladas por hectare) deve resultar em uma geração de fluxo de caixa operacional mais fraca.

"Além disso, a empresa terá investimentos mais altos para renovar as plantações a fim de aumentar tanto o volume de moagem quanto a eficiência operacional de suas plantas, o que pode deteriorar sua liquidez e métricas de alavancagem", afirmou a agência em nota.

A S&P informou que o rebaixamento dos ratings pode ocorrer se houver um aperto na liquidez e/ou na folga das cláusulas contratuais restritivas (covenants) da Aralco, pressionando sua capacidade para refinanciar vencimentos de dívida futuros e investir na renovação da safra.

Segundo a S&P, embora os covenants dos bonds da Aralco tenham maior flexibilidade financeira, a empresa também possui covenants de aceleração de dívida em uma linha de crédito de exportação que inclui variação cambial no cálculo e, de acordo com as nossas estimativas revisadas, esses covenants poderiam ser descumpridos.

"Quando atribuímos o rating aos bonds da Aralco, estimávamos que a empresa pagaria um montante significativo de dívida garantida. No entanto, a dívida garantida por ativos reais ainda responde por cerca de 20% dos ativos totais", afirmou a agência em nota.

A S&P espera que a Aralco continue pagando dívida garantida nos próximos meses. "Mas se a dívida garantida representar mais de 15% dos ativos totais nos próximos trimestres, poderemos também rebaixar o rating dos bonds", avisou a agência.

Fabiana Batista


Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail