PUBLICIDADE
BN novacana 1300x150
Usinas

Em recuperação judicial, Aralco quer reduzir cultivo próprio de cana


NovaCana - 07 ago 2014 - 09:25
aralco usina 070814
O Grupo Aralco, com sede em Araçatuba (SP), pretende transferir o cultivo de parte de seus canaviais para fornecedores de cana-de-açúcar. O objetivo é reduzir o percentual de cana própria dos atuais 70% para 50%. Com a mudança, a companhia paulista, que está em recuperação judicial desde maio, poderá reduzir custos. A aproximação também é uma forma de fortalecer ou mesmo retomar a credibilidade junto aos parceiros agrícolas.

Serão oferecidos 7 mil hectares de canaviais para os fornecedores atuais e outros que estejam interessados em arrendar a área. A nova proposta de parceria será apresentada a partir da próxima semana, em três encontros com plantadores de cana de Araçatuba e região.

A Aralco acredita que "com os estoques de açúcar em queda no mercado internacional, há forte pressão de recuperação dos preços, tanto de açúcar como de etanol". Com isso conta atrair parceiros e que a cana-de-açúcar "volte a ser uma cultura de forte atratividade na região".

Embora não faça parte do plano de recuperação, indiretamente a redução do cultivo próprio pode trazer um impacto positivo com o corte de gastos fixos. O plano de recuperação da companhia, com dívidas próximas de R$ 1 bilhão, ainda está por ser analisado pelos credores, o que deve acontecer em novembro. (Leia mais aqui

Conforme Luiz Romeu Voss e Francisco Olivato, respectivamente, coordenadores de qualidade e de relacionamento com produtores rurais da Aralco, atualmente são cultivados cerca de 60 mil hectares de cana para o abastecimento das quatro usinas, que juntas possuem capacidade de moagem de 7,2 milhões de toneladas. A maior parte do cultivo, 95%, é feito em áreas de parceria agrícola e somente 5% em áreas próprias.

Segundo os representantes, o grupo dará um incentivo aos produtores, com antecipação do custo da parceria agrícola e fornecimento de mudas, que deverá ser ressarcido na primeira colheita da cana. A Aralco também oferecerá a assistência técnica sem custo para implantação da lavoura.

O grupo possui quatro unidades controladas: Usina Aralco, Usina Figueira, Destilaria Generalco e Usina Alcoazul, que empregam cerca de 2 mil pessoas.

Reuniões
As reuniões acontecem no municípios de Penápolis, General Salgado e Araçatuba nos dias 15, 22 e 29 de agosto. Os participantes receberão informações sobre a realidade atual da empresa e perspectivas de contrato, logística, plantio, colheita e fornecimento da cana. Serão apresentados também os objetivos e resultados esperados com a parceria.

Os encontros estão marcados para seguintes datas e endereços:
15/08 às 17h30 – Fazenda Bom Jesus – Rod.SP 425/km 307 + 600 m - Bairro do Bonito - Igreja do Bonito, Penápolis/SP
22/08 às 17h30 – 17h30 AFGAC - Rua José Duran 320, General Salgado/SP
29/08 às 17h30 – Resort Tietê - Rodovia Elyezer Montenegro Magalhães - km 58, 8S/N – Araçatuba/SP

Amanda SchArr – novaCana.com

Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail

PUBLICIDADE
Card image


x