Usinas

Raízen suspende atividades em usina por escassez de cana

Com capacidade de moagem de 1,4 milhões de toneladas, unidade localizada em Capivari (SP) teve 250 funcionários demitidos pela Raízen


Reuters - 15 jan 2015 - 17:34

A Raízen, maior produtora de açúcar e etanol do Brasil, informou nesta quinta-feira que suspenderá as atividades da usina Bom Retiro, no interior paulista, por dois anos, devido à escassez de cana-de-açúcar para moagem, em meio ao tempo seco que prejudicou o desenvolvimento das lavouras desde 2014.

A companhia, uma joint venture da Cosan com a Shell, informou por meio de sua assessoria de imprensa que as usinas da empresa próximas à Bom Retiro vão processar a cana que seria moída na usina.

Segundo a assessoria, a suspensão das atividades na Bom Retiro ocorre "majoritariamente" pela escassez de matéria-prima, uma vez que não seria viável manter a usina funcionando, especialmente em um ambiente em que os preços do açúcar estão deprimidos.

Com a suspensão das atividades, 250 funcionários da Bom Retiro foram demitidos. Os outros 506 funcionários que atuavam na unidade serão realocados para outras usinas da Raízen.

A usina possui capacidade para produzir 1,4 milhão de toneladas de cana (o perfil detalhado da unidade pode ser acessado aqui).

A empresa destacou que, por se tratar de suspensão das operações da usina, e não fechamento, não há necessidade de se realizar baixa nos ativos, não havendo impacto no balanço financeiro da companhia.

A Raízen conta com 24 usinas de cana, com produção anual de cerca de 2 bilhões de litros de etanol, 4,5 milhões de toneladas de açúcar, gerando ainda mais de 900 MW de energia elétrica a partir do bagaço da cana, informou a empresa recentemente.

Nas próximas duas safras, vai operar com 23.

A ação da Cosan subia mais de 5 por cento perto do fechamento, enquanto o Ibovespa tinha alta de quase 1 por cento.

Roberto Samora

Com informações adicionais do novaCana.com