Usinas

Plano de recuperação judicial do grupo Araporã Bioenergia é aprovado por credores

Com R$ 450 milhões em dívidas, companhia obteve mais de 75% de votos favoráveis ao plano apresentado


Araporã Bioenergia - 06 dez 2022 - 10:48

Em recuperação judicial desde junho do ano passado, o grupo Araporã Bioenergia, que controla a usina Alvorada, em Araporã (MG), teve seu plano de recuperação judicial aprovado pelos credores. O documento permite o alongamento das dívidas, que atualmente somam cerca de R$ 450 milhões, incluindo os créditos que não estão sujeitos ao plano.

De acordo com o a Araporã Bioenergia, o processo de recuperação judicial foi motivado pelas dificuldades do setor sucroenergético na região e por descompassos financeiros. Uma das principais dificuldades aconteceu após o fundo norte-americano Amerra ajuizar uma execução no valor de, aproximadamente, R$ 180 milhões.

A Quist Investimentos, especializada em recuperação judicial, atua como assessora financeira da reestruturação. Segundo o sócio-diretor Vinicius Hunke, entrar na justiça foi importante para a companhia.

“A recuperação judicial foi essencial para colocar todos os credores em uma negociação coordenada, buscando um alinhamento que coubesse dentro do bolso da empresa e que fosse bom para os credores. Por isso, tivemos essa aprovação de praticamente 80% deles”, afirma.

Advogado do escritório Galdino & Coelho Advogados, Gabriel Barreto foi o responsável pela recuperação judicial da sucroenergética. “O plano, além de garantir o pagamento dos credores dentro da sua capacidade financeira, confere ao grupo a possibilidade de buscar novos financiamentos dentro da recuperação judicial ou até mesmo a possibilidade de venda usina, com mecanismos mais transparentes, seguros e eficientes”, destaca.


Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail

PUBLICIDADE
STOLLER
x