PUBLICIDADE
BN novacana 1300x150
Usinas

[Atualizado] Lauro Jardim: Odebrecht põe à venda seus negócios de açúcar e etanol


NovaCana - 16 jan 2017 - 10:27 - Última atualização em: 17 jan 2017 - 12:09

Após fazer uma renegociação das dívidas no ano passado, o que incluiu o aporte de R$ 6 bilhões feito pela holding, a Odebrecht Agroindustrial pode estar caminhando para o seu fim. Segundo o jornalista Lauro Jardim, do O Globo: “A Odebrecht está procurando um comprador para todas as suas operações (deficitárias, aliás) de açúcar e álcool no Brasil”.

Mesmo após a renegociação das dívidas, em julho de 2016, rumores afirmavam que a divisão poderia entrar com pedido de reestruturação judicial, o que foi negado pela companhia. Na ocasião, o grupo revelou a existência de um programa de venda de ativos, mas não confirmou se as usinas fariam parte.

Mudança de nome

Neste domingo a Folha de S. Paulo revelou que a Odebrecht estuda até mesmo mudar de nome. A reportagem questiona: “O que você faria se tivesse com a reputação no lixo, fosse considerada a empresa mais corrupta do mundo e tivesse que se reerguer em meio à maior recessão da história?”.

Há duas estratégias em discussão dentro da Odebrecht, segundo o jornal: usar uma marca única, e um dos possíveis novos nomes discutidos seria ODB ou criar nomes independentes para cada subsidiária.

Atualmente, a Odebrecht possui nove usinas no país, com capacidade de moagem total de 3,6 milhões de toneladas de cana-de-açúcar por safra. Para 2016/17, a meta da companhia era alcançar uma moagem de 30,7 milhões, com produção de 643 mil toneladas de açúcar e de 2,1 bilhões de litros de etanol.

Atualização (17/01, às 8h): Segundo nova publicação de Lauro Jardim, a Odebrecht nega que as usinas estejam à venda. O jornalista, contudo, complementa que "a coluna mantém o que foi publicado".

Atualização (17/01, às 12h): Ao novaCana.com, a empresa reafirmou que não pretende se desfazer de divisão agroindustrial. Segue nota completa: "A Odebrecht Agroindustrial não está à venda. A Odebrecht S.A. continua acreditando no papel primordial do etanol como fonte renovável para a matriz energética brasileira. A Odebrecht Agroindustrial possui operações sólidas e apresenta evolução em seu desempenho ano após ano. Seu problema de estrutura de capital foi equacionado no ano passado, com a renegociação da dívida juntos aos bancos credores e o aumento de capital efetuado, o que possibilita à empresa seguir investindo no setor".

novaCana.com


Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail

PUBLICIDADE
Card image


x