BASF
Usinas

Itaú BBA apresenta análise financeira das usinas do setor sucroenergético


novaCana.com - 04 nov 2016 - 09:44

O Itaú BBA, banco privado que detém a maior carteira de clientes do setor sucroenergético, mostrou que a safra 2015/16 permitiu que muitas empresas sucroalcooleiras incrementassem seus resultados operacionais, além de melhorar os indicadores de endividamento e financeiros.

Por outro lado, o pequeno grupo de elite se distanciou ainda mais daquelas empresas que enfrentam dificuldades. Este último grupo, segundo a instituição financeira, continuou a apresentar resultados operacionais negativos e a ver as dívidas e a pressão das despesas financeiras sobre seus caixas aumentarem.

É dentro desse contexto, que o Itaú BBA apresenta o quadro financeiro médio do setor, a partir dos resultados de 55 empresas sucroenergéticas. O recorte abrange companhias que são responsáveis por 65% de toda a moagem do setor, com cerca de 404 milhões de toneladas moídas na última safra.

Além das características financeiras dos principais grupos sucroalcooleiros do Centro-Sul, o banco destaca a crescente desigualdade entre os resultados das melhores e piores companhias do segmento que fazem parte de sua carteira de clientes.

“A disparidade entre as empresas sempre foi grande e agora se tornou abissal”, destaca documento do Itaú BBA.

Veja também:

- Geração de caixa nas últimas safras e projeção para 2016/17

- Evolução do endividamento e perspectiva para atual temporada

- Geração de caixa detalhada

- Média dos resultados financeiros obtidos por 55 companhias

- Comparação dos indicadores das 5 melhores e 5 piores usinas clientes do Itaú


EXCLUSIVO ASSINANTES

O texto completo desta página está
disponível apenas aos assinantes do site!

VEJA COMO É FÁCIL E RÁPIDO ASSINAR


Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail