Usinas

Estudo do Itaú BBA revela detalhes sobre a baixa lucratividade das usinas

Para evitar encolhimento de capital do negócio sucroenergético, lucratividade média do setor precisa dobrar. Com este objetivo o Itaú BBA levantou as principais ações que o governo pode executar e qual seria o impacto de cada uma para as usinas


NovaCana - 27 jul 2015 - 11:49 - Última atualização em: 03 ago 2015 - 14:57

Um estudo realizado pelo Itaú BBA traduz em números o que os grupos do setor sucroalcooleiro têm sentido na pele há alguns anos: margens negativas e encolhimento do retorno do capital investido. O trabalho coloca em termos palpáveis o peso de um dos mais relevantes indicadores da saúde financeira das empresas, a rentabilidade média, e como ele se encontra corroído.

De acordo com o Itaú BBA, a rentabilidade média das empresas atuantes no ramo precisa quase dobrar para garantir que as contas não fechem no vermelho. O resultado desse retorno esquálido, como se sabe, é visto com o fechamento de diversas usinas e pedidos de recuperação judicial.

Em meio a um ambiente de falta de políticas públicas e investimentos, o Itaú BBA afirma que existem algumas medidas que podem auxiliar na recomposição de receitas e da rentabilidade, quebrando o ciclo de baixo crescimento e produtividade.

A seguir, o novaCana.com apresenta as medidas sugeridas, detalhes do estudo e a conclusão da análise realizada pelo banco, que tem como clientes grupos responsáveis por aproximadamente 70% da moagem de cana-de-açúcar na região centro-sul do Brasil.


EXCLUSIVO ASSINANTES

O texto completo desta página está
disponível apenas aos assinantes do site!

VEJA COMO É FÁCIL E RÁPIDO ASSINAR



Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail