Usinas

Estudo mostra para onde está indo o dinheiro das usinas de açúcar e etanol


novaCana.com - 12 jan 2016 - 11:12

As últimas safras não apresentaram bons números para o setor sucroenergético. Para muitas usinas, de 2012/13 até 2014/15 os resultados foram nulos ou negativos, com custos de produção acima dos preços de venda.

Adversidades climáticas, fatores cambiais, queda de qualidade da matéria-prima e problemas com a mecanização são alguns dos fatores que influenciaram diretamente no aumento dos custos nesse período.

O cenário atual conta com uma melhora: os custos começam a diminuir e apontar para uma retomada do setor, ainda que alguns gastos importantes – como matéria-prima e arrendamentos – tenham subido, outros fatores fazem com que a margem finalmente volte a ser positiva. Mas ainda há ressalvas nesse sentido.

De acordo com um estudo envolvendo diferentes usinas, representando 5% da moagem de São Paulo, a recuperação na safra 2015/16 não será generalizada visto que os preços só apresentaram melhora significativa a partir de setembro do ano passado. Além disso, outro fator deve ser destacado: desde 2012 os custos vêm subindo abaixo da inflação, mas os preços ficaram praticamente estagnados.

O levantamento apresentado a seguir detalha para onde vai o dinheiro gastos nas usinas e como os gastos evoluiram nos últimos dez anos em dez categorias:

- Cana de fornecedores

- Adubos e herbicidas

- Arrendamentos

- Mão de obra e serviços contratados

- Combustíveis e lubrificantes

- Manutenção industrial

- Manutenção agrícola

- Gastos administrativos

- Insumos industriais

- Impostos

infografico custos usinas 120116


EXCLUSIVO ASSINANTES

O texto completo desta página está
disponível apenas aos assinantes do site!

VEJA COMO É FÁCIL E RÁPIDO ASSINAR



Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail