BASF
Usinas

O destino está praticamente selado para as 85 usinas em recuperação judicial no Brasil


novaCana.com - 28 jan 2016 - 10:20

Quando alguma usina de açúcar e etanol entrar em recuperação judicial seu destino estará praticamente selado: é o fim.

Dados atualizados mostram que desde a criação da Lei de Recuperação Judicial, em 2005, apenas 5% dos pedidos resultaram em volta à normalidade após o processo. No total, foram registrados 6.938 pedidos de recuperação e 3.859 de falência nos últimos 11 anos.

Considerando apenas as usinas sucroenergéticas, já entraram com pedido 85 usinas. No entanto, é interessante notar que este número varia de acordo com a fonte consultada.

Só no ano passado foram 13 usinas que pediram proteção judicial, excluindo a Abengoa, que sabidamente não entrou com processo. Além das usinas em recuperação, estima-se que nos últimos sete anos seis unidades tiveram falência decretada. Cinco do Grupo João Lyra e a Companhia Albertina.

A Companhia Brasileira de Açúcar e Álcool, do grupo J. Pessoa, teve a falência de cinco unidades decretada em 2013, mas uma decisão do Tribunal Superior de Justiça de São Paulo no mesmo ano reverteu o decreto. Ainda assim, as usinas estão paradas.

Veja a seguir um olhar mais amplo sobre a cadeia de açúcar, etanol e bioeletricidade sob o prisma das recuperações judiciais:

- Antes de 2014 / Depois de 2014: As duas fases por trás das recuperações judiciais.
- Resultado dos 700 pedidos de recuperação envolvendo empresas ligadas de alguma maneira ao setor sucroenergético.
- Mapa com as 13 usinas que entraram com pedido de recuperação judicial em 2015.
- Tempo médio dos processos.
- Luis Gustavo Torrano Corrêa, diretor-presidente da FG Agro: “recuperação judicial é só para quem quer sair do jogo. Na nossa opinião é quase impossível recuperar uma condição de equilíbrio.”
- A falta de planejamento e lentidão das empresas para tomarem uma atitude em relação aos problemas.
- Apesar da imensa maioria dos pedidos de recuperação judicial ficarem longe do objetivo final, o sucesso do processo pode ser medido de outra maneira.
- Os dois problemas gerados pela longa duração dos planos de recuperação e os pagamentos que não acontecem

exclusivo assinantes

O texto completo desta página
está disponível apenas aos assinantes do site

veja como é fácil e rápido assinar

ou


Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail