Pela primeira vez, a ANP compilou os números que permitem compreender como evoluiu o mercado de compra e venda de etanol anidro no Brasil. Os dados revelam o resultado das negociações de etanol depois que o governo federal decidiu estabelecer contratos de longo prazo entre usinas e distribuidoras.

Miguel Angelo Vedana - novaCana.com 09 jun 2016 - 11:57 - Última atualização em: 25 jul 2016 - 10:09

Depois que a produção de etanol passou a ser de sua responsabilidade, a ANP precisava resolver o problema da falta de estoques de anidro no começo de cada ano. Sua estratégia foi montar uma série de checkpoints obrigatórios para aqueles que comercializam anidro, reduzindo o risco de desabastecimento do biocombustível misturado à gasolina. Para isso, a agência criou diversas regras para usinas e distribuidoras, as quais vigoram desde 2011.

Agora, o novaCana teve acesso aos dados que permitem analisar melhor a evolução do sistema criado pela agência, incluindo o impacto que ela está tendo dentro do setor.


EXCLUSIVO ASSINANTES

O texto completo desta página está
disponível apenas aos assinantes do site!

VEJA COMO É FÁCIL E RÁPIDO ASSINAR