Usinas

Cofco conclui certificação de suas usinas de biodiesel e etanol para emissão de CBios


Agência Estado - 11 ago 2020 - 11:00

A chinesa Cofco International concluiu o processo de certificação das suas cinco usinas de biodiesel e etanol para emissão dos Créditos de descarbonização (CBios), do programa RenovaBio. A informação foi antecipada pelo Broadcast Agro na última sexta e divulgada ontem para o mercado.

Em comunicado, a empresa informou que foram certificadas usina de biodiesel de Rondonópolis (MT) e as quatro unidades de etanol localizadas nos municípios paulistas de Sebastianópolis do Sul, Catanduva, Meridiano e Potirendaba. Juntas, as unidades têm o potencial de emitir 580 mil a 780 mil créditos de descarbonização (CBios) por ano.

A usina de biodiesel em Rondonópolis (MT) foi a última a ser aprovada pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Já a unidade de etanol da Cofco em Potirendaba (SP) foi a que obteve a maior Nota de Eficiência Energético-Ambiental (NEEA) da companhia. A avaliação do etanol anidro fabricado na usina recebeu nota de 67,80.

Dentre os 340 produtores certificados até o momento, a maior nota atribuída foi de 81,30, segundo dados da ANP atualizados em 27 de julho. A classificação é válida por três anos e é utilizada para caracterizar a elegibilidade da matéria-prima.

Segundo a companhia, o processo de certificação foi iniciado no final do ano passado e acompanhado por uma empresa de auditoria externa independente.

No comunicado, a Cofco lembra, ainda, que na primeira fase precisou mostrar que a soja e a cana-de-açúcar utilizadas para produção dos biocombustíveis “são provenientes de áreas em que não houve desmatamento, comprovando a sustentabilidade de seu sistema produtivo, o que também inclui a distância percorrida pela matéria prima até a fábrica”.

Julliana Martins


Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail