Usinas

Biogás pode levar setor brasileiro de cana para “novo nível”, diz analista do Rabobank

Para Andy Duff, há três mercados potenciais para o biocombustível, que pode tornar as sucroenergéticas “ainda mais verdes”


novaCana.com - 29 jan 2020 - 12:22

O investimento de alguns grupos sucroenergéticos na geração de biogás chamou a atenção do gerente do departamento de pesquisa do Rabobank, Andy Duff. Em artigo publicado pelo banco, ele afirma que os grupos “mais progressivos” do setor – Raízen, Adecoagro, São Martinho, Cocal e Jalles Machado – já estão estudando a aplicação de recursos ou efetivamente investindo na área.

De acordo com ele, há três opções de mercado para o biogás. Destas, a mais simples seria queimá-lo para a geração de energia elétrica, em um processo similar ao já feito pelas usinas que queimam resíduos do campo em unidades termelétricas.

A queima também seria a escolha mais fácil para as sucroenergéticas, acredita ele. Duff defende que esse seria o modelo simples e que envolve menos desafios.

A segunda opção seria a purificação do biogás para que ele alcance o índice de 95% metano. O biometano, por sua vez, pode ser introduzido nos gasodutos para uso residencial ou industrial, funcionando como um substituto do gás natural.

“Inclusive, um dos projetos anunciados envolve a colaboração entre a usina Cocal e uma empresa distribuidora de gás, com o objetivo de produzir metano na usina e distribuir para duas grandes cidades na região”, reforça Duff. Os investimentos da Cocal e da GasBrasiliano devem somar R$ 160 milhões.

“Para entrar em fornecimento de gás, [as usinas] têm que buscar parceiros do setor de gás e se conectar com o sistema de gasoduto. Isso traz complicações adicionais”, Andy Duff (Rabobank)

Por fim, o terceiro possível mercado para o biogás é o uso pelo setor automotivo, como um substituto do diesel em veículos pesados como caminhões e tratores. Neste caso, uma das principais oportunidades estaria dentro das próprias usinas, gerando uma redução de custos.

“Para cada tonelada de cana que uma usina produz, ela gasta, em média, quatro litros de diesel entre as operações no campo e o transporte para a usina. Há emissões de gases de efeito estufa associadas com esse uso de diesel e há um custo”, relata Duff em podcast setorial, também lançado pelo próprio Rabobank.

No texto completo, saiba mais sobre o potencial do mercado de biogás, o impacto do novo produto no contexto do RenovaBio e as vantagens do uso da vinhaça para sua produção.


EXCLUSIVO ASSINANTES

O texto completo desta página está
disponível apenas aos assinantes do site!

VEJA COMO É FÁCIL E RÁPIDO ASSINAR