Usinas

Em assembleia de credores, Banco do Brasil se opõe à fiscalização da Atvos


O Globo - 20 mai 2020 - 15:56 - Última atualização em: 21 mai 2020 - 08:12

Atualização (21/05, às 8h10): O texto abaixo foi alterado para incluir a justificativa apresentada pela defesa do Banco do Brasil.

Agora há pouco, na assembleia de credores da Atvos (antiga Odebrecht Agroindustrial) para aprovação do plano de recuperação judicial, o Banco do Brasil pediu a voz para se opor à criação de um comitê de credores para fiscalização do processo, conforme previsto na lei da recuperação judicial.

O representante do BB foi questionado por um advogado representante de credor o motivo de uma instituição pública se opor ao comitê justamente para dar transparência às ações e cursos.

Conforme reportagem do Valor Econômico, a defesa do Banco do Brasil afirmou que não era contra a transparência, mas que a instalação do comitê nas condições em que foi aprovado contrariaria dispositivos da lei.

A assembleia de credores da Atvos teve início ontem (19), mas foi suspensa a pedido do advogado da própria Odebrecht. As discussões foram retomadas hoje.

Lauro Jardim
Com informações adicionais do Valor Econômico