BASF
Usinas

As 8 exigências do RenovaBio para as usinas e o que elas significam – etapa industrial não tem opção de dados padrão

Assim como acontece na fase agrícola, o processamento da cana e a produção do etanol na indústria também estão na mira do RenovaBio. Usinas que quiserem participar do programa precisam melhorar seus processos e manter controle interno dos dados de fabricação


novaCana.com - 28 mai 2018 - 10:24

O RenovaBio promete não só incentivar a produção e o consumo de combustíveis renováveis, mas também criar um mercado potencialmente lucrativo com a negociação dos créditos de descarbonização (CBios). Mas para participar do programa do governo federal e ter acréscimos de faturamento que podem chegar na casa dos milhões de reais, as usinas de etanol precisam ter boas notas de eficiência energético-ambiental. A RenovaCalc é a ferramenta que irá calcular esse desempenho, por meio de informações detalhadas sobre a fase agrícola e industrial da produção do renovável.

As usinas devem ficar atentas aos dados próprios sobre cada parte da produção industrial, pois eles definem a performance ambiental da empresa. Quanto melhor for o resultado na calculadora, mais CBios poderão ser negociados em bolsa de valores.

O novaCana já apontou quais são os 11 pontos aos quais o produtor de cana-de-açúcar deve ficar atento ao se envolver com a RenovaCalc. A seguir, os oito pontos de atenção para as usinas avaliarem a etapa da indústria no ciclo de produção de etanol.

exclusivo assinantes

O texto completo desta página
está disponível apenas aos assinantes do site

veja como é fácil e rápido assinar

ou