Pesquisas

Gonçalo Pereira não é mais diretor do CTBE


novaCana.com - 29 nov 2017 - 16:02 - Última atualização em: 29 nov 2017 - 19:24

Na noite de segunda-feira (27), Gonçalo Amarante Guimarães Pereira foi desligado do Laboratório Nacional de Ciência e Tecnologia do Bioetanol (CTBE). A notícia foi oficializada na manhã de ontem, terça-feira (28). Pereira estava à frente da direção instituição há um ano, desde o início de novembro de 2016.

O CTBE é um dos quatro laboratórios abertos à comunidade científica e empresarial, que integram o Centro Nacional de Pesquisa e Energia em Materiais (CNPEM). O centro passa por dificuldades financeiras severas.

Em agosto, em matéria publicada pelo jornal O Estado de São Paulo, o diretor geral do centro, Rogério Cézar de Cerqueira Leite, afirmou que, caso não houvesse mais repasses do governo, o CNPEM teria uma reserva de contingência que seria suficiente apenas para encerrar as atividades e fechar as portas.

Em meio aos conflitos financeiros, o CTBE perdeu a queda de braço. De acordo com informações apuradas pelo novaCana, a direção do CNPEM fez cortes significativos no laboratório voltado ao etanol, sem comunicar o então diretor, Gonçalo Pereira. Ele não aceitou a situação.

Gonçalo, que já foi CSO (Chief Scientific Officer) da empresa GranBio, é também professor titular da Universidade Estadual de Campinas, onde atua desde 1997. Com o desligamento do CTBE, ele continua o trabalho no laboratório de genômica da universidade.

Quando assumiu a diretoria ano passado, Gonçalo afirmou que acreditava que o CTBE tinha grande possibilidade de liderar o setor de pesquisas do bioetanol. “O CTBE tem os instrumentos necessários para converter a ciência brasileira em desenvolvimento tecnológico. A grande meta [frente à diretoria] é transformar o laboratório em referência mundial em bioenergia”, afirmou.

Marina Gallucci – novaCana.com