BASF
Pesquisas

Amyris recebe licença para venda de diesel de cana para frota paulistana


novaCana.com - 23 jun 2014 - 14:17 - Última atualização em: 01 jul 2014 - 11:19
A Amyris foi autorizada a comercializar seu diesel de cana-de-açúcar misturado em volume de 10% ao diesel convencional, sendo que a mistura (84% de óleo diesel A S10, 6% de biodiesel e 10% de diesel de cana) não ultrapasse 1,5 milhão de litros mensais.

O destino de combustível é uma frota de 402 ônibus pertencentes a três das principais operadoras do sistema de transporte público paulistano. A autorização foi publicada no Diário Oficial da União desta segunda-feira (23) pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

A licença faz parte da ampliação de parceria com a SPTrans comunicada ainda em dezembro, quando a companhia estimava uma demanda adicional de 300 mil litros do biocombustível.  "É tudo parte da mesma expansão já anunciada. Não estamos aumentando a frota de veículos em São Paulo neste momento", eclarece o vice-presidente sênior de relações externas, Joel Velasco.

O executivo explica ainda que a Amyris estava fornecendo o diesel de cana com uma licença experimental para frotas individuais, que era concedida às companhias de ônibus. Agora a autorização, vigente partir de 1º de julho, não é para os veículos e sim para a Amyris comercializar um certo volume.

Pelos termos do documento, Amyris abastecerá uma frota composta por 262 carros da Viação Gato Preto, 59 da Santa Brígida e 81 da Transppass. O consumo de até 1,5 milhão de litros da mistura por mês representa 150 mil litros de diesel de cana.

As empresas envolvidas precisarão apresentar à ANP, a cada seis meses, relatórios referentes ao uso da mistura autorizada.

Anteriormente as concessionárias Gato Preto e a Santa Brígida possuíam autorizações de uso experimental, de 2012, para o uso cativo deste biocombustível em, respectivamente, 54 e 160 veículos. A ANP já havia emitido outras três autorizações desse gênero, totalizando 224 veículos que podiam consumir pouco mais de 1 milhão de litros de combustível por mês. 

Em outubro de 2013, a autoridade de trânsito de São Paulo informou que uma frota com menos de 300 veículos consumia 900 mil litros do diesel de cana ao ano, ao custo de R$ 6,87 milhões.

A companhia norte-americana com unidade de produção em Brotas (SP) vem ampliando suas parcerias nos últimos mese e está em vias de obter certificação internacional do primeiro querosene de aviação (QAV) de cana-de-açúcar, além de estar em processo de liberação do mesmo junto à ANP.

novaCana.com
Atualizada em 01/07/2014 com resposta de Joel Velasco