BASF
Investimento

Usina de Pernambuco receberá R$ 11,5 mi em investimentos e produção será automatizada

Aporte foi anunciado ontem pelo presidente da usina, Alexandre Lima, durante reunião anual com os cooperados da unidade, em Timbaúba (PE)


AFCP - 02 ago 2019 - 10:44

Nas próximas semanas, começa a moagem de cana pelas usinas de Pernambuco. A expectativa da safra é positiva diante da boa estação chuvosa do ano. A perspectiva é de crescimento também na usina Coaf, antiga Cruangi, em Timbaúba (PE).

Reaberta em 2015, devido a iniciativa da Cooperativa do Agronegócio dos Fornecedores de Cana-de-Açúcar (Coaf), a previsão é moer 780 mil toneladas de cana, ante 627 mil toneladas da última safra.

A iniciativa agroindustrial acaba de ser reconhecida pelo Banco do Nordeste. O BNB homenageou o empreendimento durante a quarta reunião anual dos cooperados, realizada no clube da usina nesta quinta-feira (1º).

Na ocasião, Alexandre Andrade Lima, presidente da Coaf – formada por 450 fornecedores de cana da região –, anunciou um novo investimento na usina, da ordem de R$ 11,5 milhões. Com recurso próprio, a cooperativa apostará na modernização do parque industrial da unidade.

“A nossa produção de etanol passará a ser toda automatizada. Tudo mesmo, da entrada à saída”, garantiu o gestor ao lado dos representantes do BNB. Na ocasião foi entregue a placa da instituição bancária em homenagem pelos feitos já realizados em favor do desenvolvimento regional por meio do segmento canavieiro. A placa foi entregue por Elisabete Frente, da agência do BNB de Timbaúba.

O secretário de Ciência e Tecnologia de Pernambuco, Aloísio Lessa, também participou do encontro, quando realçou o potencial da Coaf. “Era visível: sabíamos que os esforços de Alexandre, da diretoria e dos cooperados não seriam à toa”, frisou.

De acordo com Lima, a cooperativa tem contribuído na melhora do preço e da qualidade da cana. No evento, ele ainda anunciou a parceria com uma multinacional em irrigação para garantir a segurança hídrica e a maior produtividade dos canaviais.

A Coaf, nas últimas três safras, tem sido destaque no preço pago ao fornecedor de cana. Segundo a Associação dos Fornecedores de Cana de Pernambuco (AFCP), é a unidade que mais remunera dentre as usinas de Pernambuco, sendo detentora do título da maior ATR da cana (índice de preço e qualidade).

Assim, a unidade teria produzido um efeito positivo na remuneração da cana de outras usinas, dentro e fora de Pernambuco. “Os preços pagos pela Coaf têm melhorado os preços de usinas até daqui da Paraíba”, disse durante o encontro José Inácio, presidente da União Nordestina dos Produtores de Cana e da Associação Paraibana dos Plantadores de Cana (Asplan-PB).

Além de pagar melhor pela cada do fornecedor, a Coaf ainda remunera adicionalmente o seu cooperativado no final da moagem, a depender dos resultados produtivos e rendimento da usina. “Por sermos uma cooperativa, não visamos a acumulação de lucros, mas investimos em nosso empreendimento e dividimos o restante com nossos cooperados”, destaca Lima.

Na última safra, por cada tonelada de cana fornecida, o produtor ganhou mais R$ 1. E, ontem, durante o encontro, foi entregue esta bonificação para mais cooperados que ainda não tinham recebido.