Investimento

Etanol brasileiro, dinheiro islâmico


O Estado de S. Paulo - 04 fev 2013 - 10:30

O que uma usina de açúcar e álcool do Mato Grosso do Sul tem a ver com finanças islâmicas? Até o ano passado, nada. Mas em janeiro, um pequeno banco de investimento do Golfo Pérsico chamado Abu Dhabi Equity Partners, que só faz investimentos compatíveis com as leis islâmicas, emprestou alguns milhões de dólares para a Usina São Fernando, do pecuarista José Carlos Bumlai. Esse mercado é regido por regras religiosas e os investidores não podem ser remunerados por operações que envolvam pagamento de juros ou especulação.

Assessorado pela empresa de serviços financeiros INTL FCStone, Bumlai montou com os islâmicos uma estrutura de compartilhamento de lucro. Funciona assim: o fundo emprestou uma quantia (não revelada) à usina, equivalente ao preço de um volume de etanol. Esse combustível será vendido na entressafra, daqui a quatro meses, por um preço superior. Bumlai devolve o empréstimo e uma parte do que lucrar com a venda desse etanol que estava estocado. "Esse é o início de uma parceria entre o fundo e a usina que deve se estender por mais tempo", diz Ana Paula Firmato, da INTL FCStone. Com sede nas Ilhas Cayman, o Abu Dhabi Equity Partners está desde 2012 fazendo investidas em empresas brasileiras. Bumlai é amigo pessoal do ex-presidente Lula e ganhou notoriedade no fim do ano passado, ao ser citado no depoimento de Marcos Valério sobre o mensalão.