BASF
Financeiro

Termina hoje reserva do CRA da Raízen


Arena do Pavini - 24 nov 2017 - 08:40

Termina hoje o prazo para os investidores reservarem os Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA) da Raízen, empresa resultante da fusão da Shell e da Cosan no Brasil.

Os R$ 700 milhões em papéis são isentos de imposto de renda sobre os ganhos para pessoas físicas e são garantidos por operações de compra de etanol de produtores rurais. Não há cobertura do Fundo Garantidor de Crédito (FGC) e a operação só está disponível para investidores qualificados, com mais de R$ 1 milhão em investimentos financeiros.

Sem a garantia do FGC, o investidor deve levar em conta a saúde financeira da empresa, que recebeu avaliação de risco AAA (mais alta) no rating nacional da Fitch Rating. É preciso ter conta em uma corretora de valores para comprar o papel e é importante verificar quanto ela cobra pela custódia (guarda) dos títulos.

A empresa oferecerá duas séries de longo prazo, uma de seis anos corrigida pelo juro diário do Certificado de Depósito Interbancário (CDI), que caminha próximo da taxa básica Selic, e outra de sete anos atrelada à inflação medida pelo IPCA. A série corrigida pelo CDI pagará no máximo 98% do referencial e a atrelada à inflação seguirá a remuneração da Nota do Tesouro Nacional série B (NTN-B) com vencimento em 2024 mais 0,10 ponto percentual.

Segundo a Sunrise Investments, a empresa tem alto conceito de crédito e deve haver grande procura pelos papéis. A consultoria sugere que o investidor peça 96% do CDI na série mais curta e -0,10 ponto na séria atrelada ao IPCA. A liquidação será no dia 15 de dezembro.

Angelo Pavini