PUBLICIDADE
ARMAC
Financeiro

Grupo USJ começa safra 2016/17 com lucro trimestral de R$ 55,6 milhões


NovaCana - 01 set 2016 - 10:13

A safra 2016/17 começou repleta de reviravoltas para a USJ Açúcar e Álcool. Em maio, a companhia teve dificuldades em negociar dívidas com seus credores e chegou a não realizar pagamentos. Eventualmente, a situação foi resolvida e a companhia até conseguiu uma elevação de sua classificação junto à S&P Global Ratings.

Agora, na divulgação de seu primeiro resultado trimestral da safra – referente aos meses de abril a junho de 2016 –, o grupo relatou um lucro líquido de R$ 55,55 milhões. Chama a atenção que, no mesmo período de 2015/16, o prejuízo havia sido de um número semelhante: R$ 55,25 milhões.

A receita foi puxada principalmente pelos melhores resultados do açúcar, que geraram R$ 87,8 milhões, um valor superior aos R$ 53,7 milhões do primeiro trimestre de 2015/16. A receita com etanol também subiu, indo de R$ 35,9 para R$ 46,6 milhões.

Por fim, a cogeração registrou um prejuízo de R$ 1,5 milhão na receita da companhia. Em 2015/16 não foram divulgados valores para esse segmento.

Considerando também outros indicadores, a receita operacional líquida da USJ teve um aumento de 58% para o período, chegando a R$ 129,143 milhões.

Já com relação às despesas financeiras, a companhia conseguiu uma redução de 18% na comparação com o mesmo trimestre na safra anterior, indo para R$ 74,835 milhões. De acordo com o relatório de resultados, o principal motivo dessa redução foi justamente a renegociação das dívidas, que não apenas reduziram as despesas financeiras, mas adequaram o fluxo de caixa.

Ainda segundo a companhia, a virada financeira foi também derivada de novas políticas de gestão, que implementaram a utilização da capacidade máxima de produção tanto na área agrícola como na área industrial, diluindo custos fixos e elevando a produtividade.

A dívida líquida da USJ, aliás, estava em R$ 1,047 bilhão no dia 30 de junho, caracterizando um recuo de 22% no trimestre em relação ao fechamento da safra 2015/16. A parcela da dívida com vencimento em até dois meses também diminuiu. Ela representava 22% ao final da safra e, agora, está em 19%.

novaCana.com

Com informações do Valor Econômico


PUBLICIDADE FMC_VERIMARK_INTERNO FMC_VERIMARK_INTERNO

Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail

PUBLICIDADE
STOLLER
x