Financeiro

Em primeiro ano atuando como joint venture, BP Bunge tem lucro de R$ 395,82 milhões

Usinas do grupo moeram um total de 27,3 milhões de toneladas de cana-de-açúcar na safra 2020/21


NovaCana - 09 ago 2021 - 14:39 - Última atualização em: 09 ago 2021 - 18:07

Em seu primeiro ano oficial de operação, a BP Bunge Bioenergia somou um lucro de R$ 395,82 milhões. O montante marca um crescimento de 133,7% em relação à safra anterior, quando teve um prejuízo de R$ 1,17 bilhão, conforme publicado no Diário Oficial de São Paulo. Entretanto, durante 2019/20, a joint venture ainda passava por um período de integração entre as duas empresas, a BP Biocombustíveis e a Bunge Açúcar e Bioenergia.

Com 11 usinas distribuídas em cinco estados brasileiros, a BP Bunge é, atualmente, a segunda maior sucroenergética em termos de moagem no mercado nacional. Na última safra, o grupo processou 27,3 milhões de toneladas de cana-de-açúcar, o equivalente a pouco mais de 85% da sua capacidade total, de 32 milhões de toneladas.

Em termos de produção, o grupo pode alcançar até 1,7 bilhão de litros de etanol e 1,7 milhão de toneladas de açúcar por ano, assim como exportar 1,4 TWh de energia para a rede elétrica. A previsão da companhia é atingir seu potencial máximo nos próximos anos.

Nesta primeira safra como joint venture, a junção de duas gigantes do setor sucroenergético mostra seus resultados e potencial de crescimento. Ainda no começo das operações foi estimada uma possibilidade de R$ 1,5 bilhão em ganhos de sinergia, que já começaram a ser aplicados na empresa ainda e podem render frutos pelas próximas três safras.

Confira na reportagem completa, exclusiva para assinantes:

- Lucro bruto da BP Bunge
- Resultado operacional
- Perfil das dívidas
- Projetos sustentáveis
- Visões de futuro da empresa


EXCLUSIVO ASSINANTES

O texto completo desta página está
disponível apenas aos assinantes do site!

VEJA COMO É FÁCIL E RÁPIDO ASSINAR



Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail

Card image


x