PUBLICIDADE
ARMAC
Financeiro

Com mais caixa, São Martinho pode acelerar redução de endividamento


Valor Econômico - 13 nov 2013 - 08:24 - Última atualização em: 29 nov -1 - 20:53

O grupo São Martinho, um dos principais sucroalcooleiros do país, informou que pretende usar a maior geração de caixa para aumentar a velocidade da redução do seu endividamento nos próximos trimestres. A dívida líquida da empresa em 30 de setembro era de R$ 1,5 bilhão, o equivalente a 1,99 vez o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização).

Em conferência hoje com analistas, o diretor financeiro e de relações com investidores da companhia, Felipe Vicchiato, disse que, por enquanto, não há projetos de expansão na programação da empresa, uma vez que em 2014/15 (com a expansão da unidade São Martinho) a capacidade instalada das usinas estará no limite de utilização. "Se não surgirem outras oportunidades de investimento, além de reduzir o endividamento, a empresa pode elevar a distribuição de dividendos", afirmou o executivo.

No acumulado dos dois trimestres da safra 2013/14, a geração de caixa operacional da empresa (Ebitda menos Capex de manutenção) foi de R$ 284 milhões, 54% acima dos R$ 184 milhões de igual intervalo da safra passada. "Desde 2011 viemos fazendo uma série de investimentos que agora estão se refletindo em uma geração de caixa mais forte", explica.

Ele afirmou ainda que, por conta da inexistência de projetos futuros neste momento, a companhia deve ter na próxima temporada, a 2014/15, apenas investimentos em manutenção (Capex de manutenção), ou seja, não deve haver Capex de investimento.

Para a unidade Boa Vista, usina que integra a joint venture Nova Fronteira Bioenergia com a Petrobras Biocombustível, a São Martinho também não prevê ampliações, por enquanto. "Essa unidade deve continuar operando com capacidade para 4 milhões a 4,2 milhões de toneladas de cana. A geração de caixa dessa usina ainda está próxima de zero e, em alguns trimestres, negativa, uma vez que a produção é apenas de etanol. Por isso, não prevemos investir mais nessa unidade, por enquanto", afirmou Vicchiato.

Fabiana Batista


PUBLICIDADE FMC_VERIMARK_INTERNO FMC_VERIMARK_INTERNO

Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail

PUBLICIDADE
STOLLER
x