Financeiro

Lucro da SLC sobe no segundo trimestre de 2022 com volumes e preços melhores de grãos


Reuters - 11 ago 2022 - 07:48

A SLC Agrícola reportou lucro líquido de R$ 485,58 milhões para o segundo trimestre de 2022, alta de 15,3% ante igual período do ano anterior. O resultado foi impulsionado por ganhos em volumes faturados e nos preços de grãos, conforme balanço divulgado nesta quarta-feira, 10.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado alcançou R$ 820,26 milhões, aumento de 66% no mesmo comparativo.

Com o desempenho, a companhia alcançou um recorde no Ebitda ajustado do semestre, ultrapassando R$ 2 bilhões, com forte avanço de 113,7%.

“Os principais fatores que contribuíram para o crescimento do Ebitda ajustado (trimestre e semestre) foram as melhores margens e o incremento do volume faturado, reflexo da elevada produtividade da soja e do aumento da área plantada”, disse a SLC em relatório.

A SLC ressaltou que o segundo trimestre foi marcado pela volatilidade nos preços das commodities e nos insumos agrícolas, oriundo de problemas climáticos, guerra entre Rússia e Ucrânia, crise energética, aumento da aversão a risco e desaceleração da economia global.

Neste cenário, a empresa avançou nas compras de insumos que serão utilizados no plantio da safra 2022/23, que começa em setembro no Brasil.

A companhia adquiriu 84% da necessidade para o cloreto de potássio, 100% dos fosfatados, 85% dos nitrogenados e 93% dos defensivos.

Em relação ao ciclo de 2021/22, cuja segunda safra de milho está em fase de colheita, a companhia lembrou que houve perda de produtividade decorrente de adversidades climáticas na Bahia e em Mato Grosso.

A produtividade do milho safrinha da SLC está estimada em 6,32 toneladas por hectare, 7,4% acima do rendimento obtido na temporada anterior, mas abaixo da expectativa inicial de 7,71 toneladas por hectare. Até o dia 29 de julho, 72,98% do cereal estava colhido.

“No Mato Grosso, a cultura também sofreu com o déficit hídrico. Além disso, as baixas temperaturas para região somadas à formação de geada prejudicaram o desenvolvimento da cultura”, disse a SLC sobre o milho.

Nayara Figueiredo

Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail

PUBLICIDADE
STOLLER
x