Financeiro

Com lucro de R$ 145,43 mi em 2019/20, grupo Balbo aposta em diversificação contra a crise

Além de controlar três usinas, grupo possui uma marca voltada a produtos orgânicos


novaCana.com - 14 ago 2020 - 08:55 - Última atualização em: 17 ago 2020 - 11:24

Além de dar continuidade à sequência de resultados positivos, o desempenho do grupo Balbo na safra 2019/20 trouxe uma elevação de 23,5% no lucro líquido da companhia. No período de abril de 2019 a março de 2020, o resultado foi positivo em R$ 145,43 milhões.

Um grande impacto sobre o resultado, porém, veio do recebimento de R$ 90,35 milhões por meio de precatórios do extinto Instituto do Açúcar e do Álcool (IAA). As usinas Santo Antonio e São Francisco faziam parte da Copersucar na década de 1980 e receberam parcelas advindas de duas ações distintas movidas pela cooperativa.

O grupo, entretanto, ressalva que reteve R$ 17,67 milhões para o pagamento de PIS/Cofins. “Ainda se encontram pendentes recursos e ações judiciais sobre o restante do valor pretendido no processo”, observa em seu balanço financeiro. O texto ainda complementa: “Paralelamente, a cooperativa propôs medida judicial objetivando afastar as exigências de PIS e Cofins sobre a verba indenizatória”.

Os resultados divulgados consideram as três usinas do grupo, Santo Antônio, São Francisco e Uberaba; a marca Native, especializada em produtos orgânicos; a produtora de cana-de-açúcar Iracema; a PHB Industrial, voltada ao mercado de plásticos; e duas empresas de empreendimentos imobiliários.

Leia mais:

- Impacto da pandemia de coronavírus
- Histórico financeiro das últimas seis safras
- Lucro líquido e lucro bruto do grupo
- Relação entre receitas e custos
- Desempenho financeiro por usina
- Perfil das dívidas


EXCLUSIVO ASSINANTES

O texto completo desta página está
disponível apenas aos assinantes do site!

VEJA COMO É FÁCIL E RÁPIDO ASSINAR



Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail