BASF
Financeiro

Lucro da Biosev no 4º trimestre da safra 2015/16 soma R$ 50 milhões


Agência Estado - 02 jun 2016 - 08:18

A Biosev, braço sucroenergético da Louis Dreyfus Commodities (LDC), reportou lucro de R$ 50 milhões no quarto trimestre do ano-safra 2015/16, correspondente aos meses de janeiro, fevereiro e março. O montante reverte prejuízo de R$ 221,72 milhões registrados em igual momento do ano passado. Nos 12 meses do ano safra, a companhia obteve prejuízo de R$ 272,65 milhões, 45,3% menor na comparação com as perdas de R$ 498,71 milhões de 2014/15.

Em comunicado, o diretor-presidente da Biosev, Rui Chammas, destacou "que o ambiente de negócios para o setor sucroalcooleiro melhorou ao longo dessa safra". "Os preços do açúcar, que são cíclicos por natureza e determinados globalmente a partir do balanço entre oferta e demanda para o produto, apresentaram recuperação importante." Quanto ao etanol, "observamos um importante aumento de demanda, da ordem de 14%, o que veio combinado com melhores preços, mesmo com a elevação gradual da paridade em relação aos preços da gasolina".

A receita líquida da Biosev atingiu R$ 1,36 bilhão no quarto trimestre da temporada, queda de 6,3% na comparação anual. No acumulado da safra, porém, a receita cresceu 36,5%, para R$ 6,16 bilhões. Quanto ao Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado, este totalizou R$ 477,02 milhões no trimestre (-6,2%) e R$ 1,44 bilhão no ciclo todo (+7,9%). A margem Ebitda ajustado permaneceu em 34,9% entre os trimestres, mas caiu 6,2 pontos no ano, para 23,4%.

A dívida líquida ajustada da companhia subiu 2,6% na safra, para R$ 4,24 bilhões, mas o nível de alavancagem recuou, de 3,10 vezes em 31 de março de 2015 para 2,95 em igual data deste ano.

A Biosev nasceu em 2009, a partir da fusão da LDC Bioenergia com a Santelisa Vale, uma das maiores companhias nacionais na produção e processamento de cana-de-açúcar. Ela é a segunda maior processadora de cana do mundo, com 11 unidades industriais localizadas em 4 polos agroindustriais no Brasil. A capacidade total de moagem é superior a 36 milhões de toneladas por safra.

José Roberto Gomes