Financeiro

Levante recomenda entrada no IPO da Raízen, com preço limite no topo da faixa indicativa

Para os analistas da Levante, a Raízen tem “grande potencial” de expansão do setor sucroenergético nos próximos anos


SpaceMoney - 28 jul 2021 - 08:13

A casa de análises Levante recomendou, em relatório divulgado no dia 23, a entrada na oferta pública inicial de ações (IPO, em inglês) da Raízen com preço limite de R$ 9,60, no patamar mais alto da faixa indicativa de preço, e lock-up. O período de reserva se encerra no dia 2 de agosto.

“Vemos potencial de valorização dentro de toda faixa indicativa de preço da oferta, justificando a recomendação de compra”, escreveram os analistas da Levante.

Para eles, a Raízen tem “grande potencial” de expansão do setor sucroenergético nos próximos anos, devido à constante presença de inovações e novas tecnologias no processo produtivo e à diversificação de portfólio de subprodutos. Eles ainda acreditam que esse crescimento deve ser impulsionado pela recente aquisição da Biosev, trazendo saltos de receita e Ebitda ainda neste ano.

O documento ainda chama atenção para as vantagens competitivas da empresa, como ativos intangíveis tanto em termos de marca, com a Shell e a Cosan sendo duas companhias globalmente reconhecidas, quanto em termos de infraestrutura ampla de terminais logísticos, bioparques e estações de serviços e vantagens de custo, além de o mercado brasileiro de combustíveis ter uma alta barreira de entrada.

A Levante também destacou como ponto positivo as métricas ESG (sigla em inglês para critérios ambientais, sociais e de governança) da companhia, com altos índices de captura de carbono no país.

A oferta e a empresa

A Raízen é um joint venture entre a Cosan e a Shell na área de distribuição de combustíveis e produção de açúcar e etanol, e reportou lucro líquido de R$ 1,5 bilhão no primeiro trimestre deste ano, um recuo de 35,4% em relação ao mesmo período de 2020. O Ebtida (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização), por sua vez, foi de R$ 8,4 bilhões, uma queda de 7,5% quando comparado com o período de janeiro a março de 2020.

A faixa indicativa de preço por ação foi definida entre R$ 7,40 e R$ 9,60. Com isso, o IPO pode levantar R$ 6,7 bilhões, considerados o valor médio da faixa indicativa de preço (R$ 8,50) e a oferta-base é de 810,811 mil ações. A precificação é estimada para ocorrer no dia 3 de agosto.

A companhia tem estreia prevista na B3 (B3SA3) para o dia 5 de agosto, com o código RAIZ4.


Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail

Card image


x