Financeiro

Jalles Machado fará emissão de R$ 400 milhões em debêntures incentivadas

Companhia já apresentou a minuta de seu prospecto à CVM; projeto foi classificado como prioritário pelo Ministério de Minas e Energia (MME) em julho


NovaCana - 05 out 2021 - 16:00

Em comunicado ao mercado divulgado hoje, 5, a Jalles Machado anunciou que pretende fazer uma emissão de debêntures no valor de R$ 400 milhões. A minuta do prospecto preliminar foi entregue à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) na véspera.

Os papéis trarão condições especiais aos investidores, pois são referentes a um projeto classificado como prioritário pelo Ministério de Minas e Energia (MME). Por conta disso, os recursos devem ser direcionados exclusivamente para investimentos, pagamentos futuros ou reembolso de gastos, despesas ou dívidas relacionadas à atividade de produção e estocagem de biocombustíveis e da sua biomassa entre as safras 2020/21 e 2023/24.

“O objetivo é aumentar a disponibilidade e produtividade da cana para as próximas safras com o consequente aumento global de produção de etanol da companhia”, descreve a portaria do MME. Entre os investimentos em plantio considerados estão gastos com o preparo de solo, o próprio plantio e tratos culturais com a cana. Além disso, também estão inclusas despesas com a renovação dos canaviais.

As debêntures, que não são conversíveis em ações, serão divididas em duas séries. O vencimento da primeira parte será em 15 de dezembro de 2028, enquanto a segunda irá até 15 de dezembro de 2031; a companhia, entretanto, pode optar por realizar vencimentos antecipados.

“A efetiva aprovação da emissão e realização da oferta, bem como a definição de seus termos e condições, estão sujeitas à deliberação em reunião do conselho de administração da companhia”, ressalta a Jalles Machado em documento assinado pelo diretor financeiro e de relações com investidores, Rodrigo Penna de Siqueira.

As debêntures serão da espécie quirografária, ou seja, sem uma garantia específica. As características da oferta, as datas estimadas e as condições de pagamento aos investidores ainda não foram divulgadas.

Renata Bossle – NovaCana