PUBLICIDADE
BN novacana 1300x150
Financeiro

Grupo Ferrari aprova emissão de debêntures no valor de R$ 50 milhões

Objetivo da sucroenergética é reforçar o caixa e manter sua liquidez


NovaCana - 14 jan 2022 - 17:05 - Última atualização em: 17 jan 2022 - 08:26

Os acionistas do grupo Ferrari Agroindustrial aprovaram, em novembro do ano passado, a segunda emissão de debêntures da companhia, no valor de até R$ 50 milhões. Os papéis serão emitidos em série única e serão do tipo simples, não conversíveis em ações e com prazo de vencimento de até 60 meses. A ata da reunião foi publicada no Diário Oficial de São Paulo (DOSP) em 21 de dezembro.

A Ferrari deve gerar 50 mil debêntures com valor nominal de R$ 1 mil e que, de acordo com a ata da reunião, não deverão ser atualizadas monetariamente. Com o montante arrecadado, a sucroenergética pretende investir em um reforço de caixa e na manutenção do seu colchão de liquidez.

Para os investidores, a remuneração será calculada com juros correspondentes à variação acumulada das taxas médias diárias de Depósitos Interfinanceiros (DI), acrescida de uma sobretaxa anual de 3%. Os valores serão contabilizados na forma de percentual ao ano, com base em 252 dias úteis, conforme divulgados pela B3.

Os períodos para pagamento destes valores não foram divulgados na ata, mas a companhia pretende seguir o cronograma disponibilizado na emissão. Além disso, o saldo do valor unitário deverá ser amortizado em parcelas mensais, também de acordo com as datas expressas na escritura de emissão.

Para completar, o documento da Ferrari esclarece que não serão feitas amortizações extraordinárias, totais ou parciais, das debêntures. Ainda segundo a ata, os títulos terão garantia real e adicional fidejussória. O agente fiduciário das emissões, para certificar os direitos dos compradores, será a empresa Vórtx Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários.

Também segundo a Ferrari, os títulos serão emitidos sob forma normativa e escritural, ou seja, sem emissão de cautelas ou certificados. Desta forma, os investidores terão que comprovar sua titularidade por meio de um extrato emitido pelo escriturador. Para as debêntures que estiverem custodiadas eletronicamente na B3, a própria bolsa de valores brasileira emitirá um comprovante em nome de cada investidor, o que servirá como comprovante.

O grupo Ferrari, que é associado à Copersucar, conta com uma unidade localizada no município de Pirassununga (SP). Com capacidade para moer até 3 milhões de toneladas de cana-de-açúcar, a companhia também pode produzir diariamente até 350 mil litros de etanol anidro e 800 mil litros de hidratado.

Giully Regina – NovaCana


Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail

PUBLICIDADE
Card image


x