BASF
Financeiro

Fitch e S&P mantêm ratings da Raízen após aquisição de ativos na Argentina

"Sólido perfil financeiro", "conservadora estrutura de capital", "robusta liquidez", "forte geração de fluxo de caixa" e "margens resilientes dos negócios de distribuição" foram algumas caraterísticas destacadas pelos relatórios


novaCana.com - 21 mai 2018 - 09:38

O grupo Raízen teve os ratings BBB- e brAAA reafirmados tanto pela Standard & Poor's (S&P) quanto pela Fitch Ratings. Em informações emitidas em dias consecutivos, ambas as agências de classificação de risco cravaram que as notas do grupo se mantiveram após a aquisição de ativos na Argentina.

A Raízen anunciou, em 24 de abril, a obtenção de ativos de refino, distribuição de combustíveis e lubrificantes (processo downstream) da Royal Dutch Shell, pelo valor de US$ 950 milhões, o equivalente a cerca de R$ 3,2 bilhões.

A transação deve ser concluída nos próximos seis meses e, além do uso da marca Shell, inclui a comercialização de outros derivados de petróleo, operação de varejo de cerca de 630 postos na Argentina e uma refinaria na capital do país.

O rating brAAA é nacional e corresponde a melhor nota correspondente a um grau de investimento altamente seguro. Já a nota BBB- corresponde ao último rating desse patamar de investimento na escala global. No caso da Raízen, sua nota global acompanha a nota de crédito soberano do Brasil. Isso ocorre porque a empresa depende da economia nacional, pois atua majoritariamente no país.

Um resumo da avaliação da situação financeira da Raízen, sob o olhar das suas agências de crédito, está apesentada a seguir.

exclusivo assinantes

O texto completo desta página
está disponível apenas aos assinantes do site

veja como é fácil e rápido assinar

ou


Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail