Financeiro

[Entrevista] Fintech brasileira aposta em créditos de carbono – e vê potencial no RenovaBio

Fundador do primeiro marketplace de carbono voltado à investidores individuais no Brasil acredita que o RenovaBio pode ser o ponto de partida para um mercado de carbono realmente amplo


novaCana.com - 20 jul 2020 - 10:53 - Última atualização em: 21 jul 2020 - 11:44
“A ideia de um sistema de créditos de carbono é realmente jogar os preços para cima. Afinal, o que a gente quer é reduzir as vendas de combustíveis fósseis. Não vai adiantar chiar”, diz Luis Felipe Adaime

Depois de dedicar cerca de 18 anos ao mercado financeiro, Luis Felipe Adaime está em uma missão: salvar o mundo. Para isso, ele quer abrir o – até hoje – hermético mercado de créditos de carbono para o investidor comum. O plano começou a ser colocado em prática com a fundação da Moss, uma fintech que já é a maior negociadora de créditos de carbono do mercado voluntário no Brasil.

Em entrevista ao novaCana, Adaime falou sobre como o RenovaBio deve afetar a oferta de créditos de carbono no mercado brasileiro. Ele também tratou sobre o interesse de investidores que não são obrigados a compensar suas emissões por meio da compra de CBios.

A entrevista completa está disponível para assinantes. Faça login para acessar. 


EXCLUSIVO ASSINANTES

O texto completo desta página está
disponível apenas aos assinantes do site!

VEJA COMO É FÁCIL E RÁPIDO ASSINAR