Financeiro

Após cisão com Lins, grupo Batatais lucra R$ 75,04 milhões em 2020/21

A sucroenergética aumentou seu resultado líquido em 463% na comparação com a safra anterior


NovaCana - 02 jul 2021 - 08:45

O grupo Batatais, que controla uma unidade no município paulista homônimo, deve ter uma expansão em breve. A sucroenergética, que pretende moer 4,1 milhões de toneladas de cana-de-açúcar em 2021/22, anunciou em junho que firmou um contrato de compra da Central Energética Vale do Sapucaí (Cevasa), usina até então controlada pela multinacional Cargill.

Comandar duas usinas, entretanto, não é uma novidade para o grupo. A safra 2020/21 foi a primeira a ser concluída desde a separação com a Lins, que ocorreu em 1º de março de 2020.

Neste último ciclo, a sucroenergética registrou um lucro líquido de R$ 75,04 milhões, elevação de 462,5% ante o período anterior, quando – ainda parcialmente com a Lins – alcançou a marca de R$ 13,34 milhões.

Confira na reportagem completa, exclusiva para assinantes:

- Resultados líquidos anuais da Batatais
- Relação entre receitas e custos
- Lucro bruto dos últimos anos
- Impacto cambial sobre os resultados
- Dívida atual da usina


EXCLUSIVO ASSINANTES

O texto completo desta página está
disponível apenas aos assinantes do site!

VEJA COMO É FÁCIL E RÁPIDO ASSINAR



Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail

Card image


x